Indicadores de Liquidez – Corrente, Seca, Imediata e Geral

Por |20/12/2014|
 indicadores de liquidez corrente seca imediata e geralNa gestão de uma empresa, um dos mais recursos mais utilizados como base para tomada de decisões é a análise de Indicadores de Desempenho. Por meio destes indicadores é possível tomar as decisões gerenciais necessárias, visando corrigir erros que estão prejudicando o desempenho dos negócios ou então aproveitar oportunidades.

Vale a pena lembrar que vários destes indicadores podem ser obtidos com base nos dados de relatórios gerenciais que provavelmente sua empresa já possui, como o Demonstrativo de Resultados, o Balanço Patrimonial e o Fluxo de Caixa.

Estes indicadores são geralmente agrupados em quatro categorias: Indicadores de Rentabilidade, Indicadores de Estrutura de Capital, Indicadores de Atividade e por fim os Indicadores de Liquidez, que é o tema principal deste artigo.

Indicadores de Liquidez – O que são

Os Indicadores de Liquidez avaliam qual a capacidade de pagamento da empresa quando comparado a suas obrigações junto a fornecedores e funcionários.

Abaixo vamos ver como calcular os quatro principais Indicadores de Liquidez. Estes índices são de grande importância para a empresa e suas variações devem ser acompanhadas e analisas regularmente pelos gestores.

Liquidez Corrente

A Liquidez Corrente é calculada dividindo-se a soma dos direitos a curto prazo da empresa (contas de caixa, bancos, estoques e clientes a receber) pela soma das dívidas a curto prazo (empréstimos, financiamentos, impostos e fornecedores a pagar). Estas informações podem ser obtidas facilmente no Balanço Patrimonial, nos grupos Ativo Circulante e Passivo Circulante.

Liquidez Corrente = Ativo Circulante / Passivo Circulante

A partir do resultado obtido podemos fazer a seguinte análise:

  • Maior que 1: demonstra que há capital disponível para uma possível liquidação das obrigações.
  • Igual a 1: os direitos e obrigações a curto prazo são equivalentes.
  • Menor que 1: a empresa não teria capital disponível suficiente para quitar as obrigações a curto prazo, caso fosse preciso.

 

Liquidez Seca

Este indicador tem o cálculo muito parecido com a Liquidez Corrente, com a diferença que a Liquidez Seca exclui do cálculo acima os estoques, por não apresentarem liquidez compatível com o grupo patrimonial onde estão inseridos.

Liquidez Seca = (Ativo Circulante – Estoques) / Passivo Circulante

Uma dica: o resultado deste índice será sempre igual ou menor ao de Liquidez Corrente, e a empresa deve ser cautelosa ao contar com o estoque como disponibilidade para a liquidação de obrigações, pois depende da venda se concretizar para possuir realmente o capital em mãos.

Liquidez Imediata

Este índice também é parecido com os anteriores, mas é o mais conservador de todos, pois considera apenas caixa, saldos bancários e aplicações financeiras em seu cálculo. Ou seja, apenas as contas que possuem de liquidez imediata para quitar as obrigações.

Liquidez Imediata = Disponível / Passivo Circulante

Como este indicador exclui de seu calculo todos os estoques, as contas e valores a receber, acaba se tornando de grande importância para análise da situação de curtíssimo prazo da empresa.

Liquidez Geral

Por fim, temos a Liquidez Geral. Diferentemente dos três índices anteriores que avaliam a situação de curto prazo da empresa, a Liquidez Geral leva em consideração também todas as previsões de médio e longo prazo, incluindo no cálculo os direitos e obrigações a frente de 12 meses, como vendas parceladas, aplicações de longo prazo e empréstimos a pagar.

Liquidez Geral = (Ativo Circulante + Realizável em Longo Prazo) / (Passivo Circulante + Exigível em Longo Prazo)

Todos estes valores também podem ser obtidos no Balanço Patrimonial da empresa.

Como analisar corretamente os Indicadores de Liquidez

Como sempre repetimos aqui no Treasy, não há indicador certo ou indicador errado. Cada indicador traz informações diferentes para diferentes momentos de análise.

Para uma ampla e correta análise de liquidez da empresa é aconselhável o estudo dos quatro índices de forma simultânea e comparativa, sempre observando quais são as necessidades da empresa, qual o ramo do mercado em que ela está inserida e quais as respostas que os gestores procuram ao calcular estes índices.

O primeiro passo para a obtenção de indicadores de qualidade é ter os demonstrativos da empresa (Demonstrativo de ResultadosBalanço Patrimonial e Fluxo de Caixa) bem estruturados, com a correta classificação de cada conta.

Desta forma certamente sua empresa irá melhorar as informações que dão base para uma melhor tomada de decisão dos gestores, levando a uma grande redução de riscos em relação ao futuro da empresa.

E como você já sabe, toda semana publicamos aqui artigos relacionados a planejamento, orçamento e acompanhamento econômico-financeiro. Também publicamos mensalmente materiais gratuitos para download como modelos de planilhas, white papers e e-books. Você pode acessar estes materiais clicando no botão abaixo.

Materiais de Gestão Gratuitos

Portanto, se você ainda não é assinante de nosso newsletter, cadastre-se (aqui, logo abaixo) para receber este e outros artigos por e-mail, ou nos adicione nas redes sociais para ficar por dentro de tudo que acontece por aqui.

E se o conteúdo do artigo foi útil para você e sua empresa, deixe um comentário e compartilhe com seus colegas utilizando os botões das redes sociais que ficam aqui logo abaixo.

Artigos Relacionados


Also published on Medium.

Cadastre-se no Treasy

Deixe seu comentário