5 dicas para ter um planejamento estratégico efetivo

Publicado dia 23 de março de 2014

Planejamento estratégico já não é mais nenhuma novidade. É uma ferramenta utilizada pela maioria das empresas, independentemente do porte ou setor. Isso porque, se quiserem chegar a algum lugar, precisam ter um norte, ou seja, traçar metas bem claras para o negócio. Os empresários têm de saber onde querem chegar e o que farão para chegar até lá.

Planejamento estratégico

Porém, o que acontece em muitas empresas é que o que foi traçado no planejamento fica esquecido na gaveta, como se fosse apenas um processo burocrático que precisava ser cumprido. E este é um grande engano cometido pelos empresários, pois, sem o plano, acabam se perdendo no meio do caminho.

Um dos erros mais comuns é justamente não colocar em prática o que foi planejado. O outro é não realizar o acompanhamento regular dos resultados. Dessa forma, o planejamento estratégico acaba sendo apenas um grande desperdício de tempo das pessoas envolvidas em sua elaboração e acaba desacreditado. Para que você não caia nessa cilada, separamos dicas para você elaborar e utilizar com eficiência o planejamento estratégico organizacional.

5 dicas para fazer o planejamento estratégico empresarial

Para ajudar a colocar em prática o planejamento estratégico e, assim, obter os melhores resultados, separamos abaixo 5 dicas essenciais para que você tire as ideias do papel de maneira eficiente e possa chegar no estágio de maturidade do seu negócio que sempre desejou. Confira!

1 – Mantenha sempre o alinhamento e o foco

O planejamento estratégico não precisa reinventar a empresa. Ele precisa, sim, estar alinhado com a missão da organização para que todos os funcionários e gestores possam trabalhar em um mesmo contexto e focar no objetivo que seu negócio quer atingir. Esta é a estrutura base para alcançar suas metas. Simples assim!

Um restaurante que for definir um objetivo a curto prazo, por exemplo, não precisa estipular a criação de uma rede e um crescimento astronômico. Pode ser algo que mantenha os pés no chão, como a consolidação da marca em uma determinada região, estabelecendo uma clientela fiel.

Para isso, os funcionários e gestores precisam estar em sintonia em relação a diversos fatores, como o padrão de qualidade das refeições e também do atendimento. Se todos entenderem isso, ficará mais fácil alcançar esse objetivo e, depois, pensar em outros mais ousados.

2 – Tenha objetivos e metas simples

Etapas do planejamento estratégicoÉ importante que o planejamento seja claro e objetivo, sem muita complexidade e metas mirabolantes. Faça-o de maneira simples e não crie muitas estratégias. Quanto mais prático for o plano, mais chance de ele ter os resultados esperados. Quando mais complexo, menor a probabilidade de obter sucesso.

Uma dica no momento de estabelecer metas é usar a estratégia SMART. Essa metodologia é uma forma eficiente para criar os objetivos de um negócio, pois verifica e avalia se cada meta estipulada possui os requisitos para atingir os resultados esperados pela empresa. Vamos ver o que significam as letras que formam a palavra SMART e que, de certa forma, são as indicações do precisa ser analisado em cada meta:

  • S – Específica (Specific): deve ser formulada de forma específica e precisa. O mais indicado é definir um número a ser atingido, deixando a meta o menos genérica possível.
  • M – Mensurável (Measurable): é preciso que os resultados possam ser medidos e analisados em termos de valores, só assim você saberá se a meta foi alcançada.
  • A – Atingível (Attainable): é necessário que haja a possibilidade de concretização do objetivo, ele deve ser alcançável. Se parecer impossível, pode acabar desmotivando a equipe.
  • R – Relevante (Relevant): o objetivo precisa estar relacionado com a missão da empresa, ele deve agregar valor ao negócio, e não apenas ser um instrumento de cobrança.
  • T – Temporizável (Time-bound): qualquer tarefa, por menor que seja, precisa ter um tempo para começar e terminar, então, cada meta precisa ter sua periodicidade para acontecer. Se não for assim, pode ser considerada sem valor e deixada de lado.

Vamos voltar ao exemplo do restaurante. Seu objetivo maior é se consolidar no mercado de uma determinada região e conquistar uma clientela fidelizada. Para isso, o dono vai estabelecer pequenas metas para chegar ao resultado esperado, como: aumentar o número de clientes em 20% em 6 meses e aumentar o faturamento médio mensal em 15%.

Mas o que é preciso para colocar isso em prática de maneira simples? Bom, no caso do restaurante, o plano não precisa envolver a descoberta de receitas muito elaboradas e diferentes, ainda mais se estivermos falando de um local utilizado por funcionários das empresas ao redor.

O segredo é continuar fazendo o que já faz de melhor. Inventar muito pode trazer dois perigos. O primeiro é aumentar os custos e, consequentemente, o preço da refeição, o que pode afastar clientes. Depois, as chances de errar na mão e afastar o público aumenta bastante.

Como solução, a empresa pode estabelecer alguns padrões de qualidade para a comida e para o atendimento, pesquisa de satisfação com os clientes e melhorias no ambiente do restaurante, também sem inventar muito. São ações simples de serem colocadas em prática e não geram muitos riscos.

3 – Trabalhe o envolvimento e comprometimento dos colaboradores

O planejamento não pode ser da diretoria ou de alguma área de gestão. É necessário que todas os setores e funcionários da empresa conheçam o planejamento estratégico e se comprometam em realizar o que for necessário para atingir os objetivos traçados.

Uma forma de conseguir esse engajamento é ouvir as pessoas durante o processo. Abra os ouvidos para o que os funcionários têm a dizer sobre o dia a dia do negócio. Eles estão em contato direto com os clientes e podem dar dicas valiosas. Claro que o negócio pertence ao dono e é ele que precisa decidir onde quer chegar, mas o conhecimento dos profissionais não pode ser descartado.

No exemplo do restaurante, os funcionários ficam ainda mais em contato com os clientes, ouvindo sempre elogios e críticas. Sabem qual é o gosto das pessoas. Entendem bem o perfil dos frequentadores do estabelecimento. Então, eles podem dar sugestões para a criação do padrão de qualidade e alertar o empresário quando ele quiser dar um passo maior do que a perna.

4 – Foque na execução e no acompanhamento dos resultados

O planejamento estratégico, por si só, não gera resultados. O mais importante é dar sequência no que foi planejado, com ações reais para atingir os objetivos. Além disso, ele precisa ser um documento vivo, sendo revisitado constantemente (mensal ou trimestralmente) para ver se as metas estão sendo atingidas e, em caso de dificuldade, ter tempo para corrigir a rota.

O estabelecimento do nosso exemplo precisa ficar sempre de olho no número de clientes. Se for percebido que não está crescendo ou, pior, está caindo, é preciso rever as estratégias. Uma maneira de fazer isso é recorrer ao resultado das pesquisas para verificar o nível de satisfação em relação ao padrão de qualidade implementado. Se, em algum momento, for verificado um descontentamento maior do que o normal, é sinal de que algo precisa ser feito, como a mudança das ações.

Não dá para esperar um ano para fazer isso. Imagine se o dono do restaurante não monitorar a satisfação do cliente! Ele não perceberá que o modo de preparo de certo prato não está agradando ou que há muito sal na comida. Isso fará seu movimento cair e, consequentemente, não vai atingir sua meta de crescimento.

5 – Saia da zona de conforto

Para que o planejamento estratégico funcione, é preciso tirar as pessoas da zona de conforto. Para sua empresa crescer e fazer com que seus diferenciais sejam vistos pelo mercado, é necessário inovar. Quem conhece o mínimo de gastronomia sabe que um mesmo prato pode ser feito de diferentes maneiras e que mudanças sutis na receita fazem grande diferença.

O cozinheiro prepara um macarrão sempre da mesma maneira porque sabe que agrada, mas, às vezes, sem complicar demais, é possível dar um toque diferenciado no preparo, experimentando molhos diferentes ou temperos especiais. Não precisa de algo definitivo, mas novas receitas podem ser testadas e avaliadas pelos clientes.

Dica extra: alinhe o planejamento estratégico organizacional ao orçamento empresarial

Em nossas dicas, não dividimos as metas e os objetivos por setor da empresa, pois o planejamento estratégico engloba o negócio como um todo. Porém, é importante destacar que um plano só fica completo quando nele também estão previstos as receitas e as despesas para o período em que ele foi estabelecido.

Então, é necessário que, paralelamente às metas e objetivos, ao engajamento dos gestores e funcionários e à previsão de inovações, também seja definido quanto se pretende arrecadar e gastar. O orçamento empresarial é item indispensável em qualquer planejamento estratégico. No entanto, sabemos que nem todo mundo tem facilidade em colocar no papel esses números e, depois, fazer com que o planejado seja executado.

Como orçamento é a nossa especialidade, desenvolvemos a Metodologia Treasy de Gestão Orçamentária. Para entender como ela funciona, assista ao webinar 5 passos para eliminar o abismo entre a estratégia e a execução. Nele, o nosso CEO, Gilles B. de Paula, mostra desde a importância de ter um orçamento até quando se faz necessária uma revisão desse orçamento, passando pelo planejamento orçamentário e a gestão propriamente dita. Para acessar, clique na imagem abaixo:

Webinar 5 passos para eliminar o abismo entre o planejamento e a execução

Concluindo

Ficou clara a importância de elaborar e cumprir com determinação o planejamento estratégico? E não é preciso muito para isso, como vimos nas dicas que destacamos, certo? Basta ter os pés no chão, exercer a humildade e ser um inovador na medida certa. Podemos dizer que essa é a receita básica para alcançar os objetivos traçados no planejamento estratégico de uma empresa.

Esperamos que este artigo tenha sido útil a você. Deixe um comentário contando o que achou e compartilhe conosco qualquer outro conhecimento que possa contribuir com o tema. Fique à vontade também para compartilhar este post com seus colegas.

Toda semana publicamos aqui artigos relacionados a planejamento, orçamento e acompanhamento econômico-financeiro. Também publicamos mensalmente materiais gratuitos para download como modelos de planilhas, white papers e e-books.

Portanto, se você ainda não é assinante de nosso newsletter, cadastre-se para receber este e outros artigos por e-mail, ou nos acompanhe nas redes sociais para ficar por dentro de tudo que acontece por aqui.


Também publicado em Medium.

4 comentários

Deixe um comentário

Você precisa estar logado para postar um comentário. Clique aqui para fazer o login