CFO: 8 dicas para se tornar o Conselheiro Estratégico de seu CEO

Por | 2017-09-12T09:43:57+00:00 18/09/2016|Artigos|

conselheiro estratégicoVocê já ouviu a máxima que diz que “grandes riscos geralmente carregam consigo grandes oportunidades associadas”? É exatamente neste ponto que o papel do CFO nas organizações vem mudando e aos poucos abrindo várias oportunidades para este profissional se tornar peça chave na organização como um Conselheiro Estratégico de seu CEO.

Isto porque as ameaças competitivas de novos competidores de mercado estão forçando os CEOs a desenvolver um grande apetite pelo risco, afinal eles sabem do perigo em manter o status quo. Para atingir o crescimento, CEOs acreditam que precisam ser mais agressivos em tomar riscos, levando suas organizações a fazer coisas novas para se diferenciar dos concorrentes.

De fato, de acordo com um estudo feito pela KPMG, um em cada três CEOs pensam que não estão assumindo riscos suficientes para as estratégias de crescimento. A explicação é que quanto maior o risco, maior pode ser a recompensa, levando a organização a nadar em oceanos azuis.

Mas claro que isso não deve ser tratado com descaso e é neste ponto que o CFO começa a ganhar espaço. Hoje um CFO estratégico ganha mais abrangência e assume um papel vital em ser a voz da consciência da organização, balanceando os riscos e recompensas inerentes de várias iniciativas.

Já falamos aqui do caminho das pedras para ir de Controller a CFO e hoje vamos entender um pouco mais de como os CFOs podem dar um passo a mais na direção de se tornar um Conselheiro Estratégico de seu CEO. Confira!

O CFO ganhando espaço como Conselheiro Estratégico de seu CEO

Com a mudança no apetite a risco das organizações, o papel do CFO evoluiu naturalmente de um especialista em números para um parceiro estratégico de trabalho do CEO para auxiliar a navegar pelo curso certo do crescimento.

Isso significa que o papel do CFO agora abrange uma maior profundidade e amplitude que antes. Isto inclui ter conhecimento sobre o desenvolvimento do produto da empresa, da estratégia de marketing e vendas, de crescimento e do claro, do sucesso do cliente.

Enquanto toda atividade da empresa tem um outcome que eventualmente pode ser traduzido para um número em um relatório, para o CFO a coisa não é tão objetiva assim. Este profissional precisa estar em sintonia com o CEO, não apenas para aconselhar, mas também para atuar como um leme responsável por pilotar a organização rumo ao crescimento.

É claro, um CFO estratégico precisa também manter um controle rígido das finanças, da governança corporativa e das questões de compliance, mas agora essas são as apostas da mesa. As habilidades para qualificar, quantificar e encontrar o grau de risco que se encaixa perfeitamente são os novos desafios pelos quais os CFOs são medidos.

Apesar da expansão do papel do CFO ser vista como uma tendência, um estudo recente feito pela Ventana Research verificou que apenas 19% dos CFOs são descritos pela sua influencia organizacional estratégica, enquanto 13% disseram que eles dão informações com nenhum viés estratégico, Isto indica um déficit alarmante no perfil dos CFOs que buscam se tornar o Conselheiro Estratégicos de seus CEOs.

Claro que CFOs se tornaram conselheiros estratégicos de seus CEOs com base na confiança e comunicação efetiva e constante, tornando-se peça chave para entender como cada unidade de negócio funciona para compreender propriamente quais mudanças fazer para mudar os resultados.  Esses processos não acontecem do dia para a noite.

Para ajudar clarear um pouco com alguns passos mais objetivos, confira abaixo a lista que preparamos com 8 dicas para se tornar o Conselheiro Estratégico de seu CEO!

#01 – Cave fundo, mas entenda o Big Picture

conselheiro estratégicoO CFO não pode estar focado apenas nos números. Para ser visto como um Conselheiro Estratégico, ele ou ela precisa entender do negócio e seus pontos chave para poder encontrar tópicos para conversar com o CEO. Isso permite que o CFO seja independente, conhecendo profundamente o que está acontecendo em todas as partes da empresa.

Pode ter certeza de que o CEO irá respeitar e apreciar o fato do CFO ter um conhecimento a mais da empresa ao invés de apenas dos débitos e créditos. Não basta saber como os números estão fluindo.

#02 – Crie um time forte e delegue as responsabilidades

cfo como conselheiro estratégico

Para ser um parceiro estratégico do CEO, um CFO precisa ter times fortes e estáveis abaixo dele. Desenvolver um time forte e delegar a responsabilidade para que esse time reporte o dia a dia das finanças dos departamentos, permite ao CFO focar na transformação do negócio, áreas de crescimento e investidores.

Essencialmente, o CFO precisa se transformar do expert tático para o estrategista. E isto só vai acontecer com a formação de uma equipe forte que e dê sustentação as atividades core das áreas de Planejamento, Controladoria e Finanças, liberando o CFO para se envolver mais na estratégia.

A primeira vista isto pode parecer contraditório, mas pode ter certeza que delegar as atividades táticas e operacionais para entender um pouco mais da estratégia vai ser muito bem visto pela organização.

#03 – Evite politicagem

O CFO não pode de forma alguma ter uma agenda tomada pela política, muito menos pela politicagem. Pelo contrário, precisa de objetividade, independência e a habilidade para escutar.

Então, enquanto terão diferentes lados para cada questão e conversas sobre o que está acontecendo na empresa, o CFO tem que estar apto a ouvir com a cabeça aberta e disposto a mudar de opinião baseado no que escutar, tudo enquanto mantem em mente os objetivos da empresa.

Isso é o que mantém a reputação do CFO, mostrando para o CEO e outros líderes que as decisões tomadas são baseadas em fatos e números, e sempre considerando o que é melhor para a empresa.

#04 – Esteja preparado para corrigir as estratégias da empresa

Atualmente nas empresas existe mais dados a serem analisados, então é crítico para um CFO definir um ótimo sistema de gestão de desempenho baseado KPIs e então acompanhar as métricas-chave face aos resultados esperados.

Mas CFOs deveriam então ir além de entregar dados crus para então, quando questionados, dar conselhos sobre quando corrigir o curso das estratégias. Parte disso envolve estabelecer uma timeline razoável (e métricas associadas) para retornar os investimentos nas iniciativas da empresa para fornecer medições imparciais.

Para ser visto como um bom Conselheiro Estratégico, o CFO deve sempre estar preparado, projetando cenários para as variáveis mais prováveis para o negócio, e claro, com planos de ações pré-elaborados para cada um destes cenários.

#05 – Lembre-se de que todo mundo está vendo

cfo estratégicoCompanhias e seus líderes são avessos à exposição pelos meios de comunicação, as audiências de mídia social e dos stakeholders. CFOs precisam estar ligados no cliente e comportamento do consumidor além de consciente das percepções públicas de todas as decisões-chave e considerar não apenas o que é financeiramente possível mas o que pela a perspectiva do cliente é socialmente aceitável.

Quando o CFO começa a se envolver mais na estratégia da empresa, passa a se inteirar melhor de outras informações que normalmente não chegariam a área financeira, como as ações de marketing e vendas e a percepção de valor dos clientes com os produtos e serviços que estão sendo vendidos.

Pode parecer não fazer sentido, mas informações como estas são a chave para um processo de Planejamento e Acompanhamento Orçamentário mais fiel a realidade da empresa. Ao apresentar planos financeiros detalhadamente ancorados aos detalhes da operação, as chances do CFO ser visto como um Conselheiro estratégico e não apenas como um “guarda números” serão muito maiores.

#06 – Use e abuse da empatia

CEOs vem em todas as formas e tamanhos. Para desenvolver a parceria correta é importante entender os indivíduos e seus pontos-críticos. Como eles gostam do trabalho, quais informações eles querem saber? O que eles precisam saber e com que frequência eles querem conversar? Como eles gostam da informação apresentada? Aprendendo as preferencias pessoais do CEO um CFO entende melhor em como ele pode colaborar.

Se você busca ser o braço direito de seu CEO, realmente visto como um Conselheiro Estratégico, prestar atenção nestas questões é fundamental!

#07 – Seja sempre transparente

conselheiro estratégico de seu ceoA função primária do CFO é ter certeza que o CEO consegue ver o verdadeiro desempenho da empresa. Discussões sobre a gestão de desempenho desaparecem quando os números são regularmente apresentados, reportados e mensurados.

Fornecendo os dados de forma transparente não é o suficiente, contudo. Para ser visto como um Conselheiro Estratégico, o CFO precisa também ter alguma habilidade em converter os dados em ações.

Ou seja, o CFO precisa auxiliar o CEO em assegurar que os processos estão certos e valores estão em ordem por toda a empresa enquanto assegura que os dados fornecidos estão corretos.

#08 – Conheça todas as funções e promova a colaboração

cfo conselheiro estratégico ceo

Só entender os KPIs que mensuram o desempenho da empresa não é o suficiente para proporcionar um valor agregado para os CEOs. Encontrar-se com líderes por todas as divisões da empresa para entender o que prejudica e o que auxilia o sucesso dá para o CFO uma camada extra de data para ajudar a tomar uma decisão holisticamente melhor.

A colaboração entre o CFO em todas as áreas da empresa é premissa fundamental para uma organização concisa e que alcança os resultados regularmente. Neste sentido, o digital pode auxiliar a fazer a empresa crescer, aumentar a retenção de clientes e reduzir os custos. Buscar por uma solução de gestão colaborativa pode poupar tempo na realização de tarefas operacionais, sobrando muito mais tempo para focar no que traz resultados!

O CFO como Conselheiro Estratégico: uma busca contínua!

Como vimos, o mundo corporativo vem mudando e o CFO precisa se tornar um agente de transformação para a empresa por tanto criar insights nas áreas quanto executar as estratégias que elevam o desempenho e melhoram os resultados.

Está claro o quanto os CEOs precisam de um CFO que possa auxiliar a gerir com confiança e tomar novos e calculados riscos e também criar novas estratégias para crescer os negócios. E os melhores CFOs estarão dentro dessas perspectivas e se tornarão conselheiros estratégicos de seus CEOs.

Mas nesta caminhada para se tornar Conselheiro Estratégico de seu CEO, não precisamos nem dizer o quanto é essencial manter-se atualizado, não é mesmo? E o pior é que nos dias atuais, isto não chega nem a ser um diferencial, afinal, manter-se atualizado é obrigação de qualquer profissional, independente do cargo ou setor de atuação.

Felizmente, para quem desejar acelerar a trajetória, além das formas convencionais de adquirir conhecimento, como MBA´s e livros, a dica aproveitar também o que a internet tem a oferecer. Você pode, por exemplo, participar de Grupos do Linkedin e obter informações sempre atualizadas acompanhando blogs especializados em gestão, como o Blog da Treasy.

Aqui no blog, além dos posts e artigos, você pode aproveitar também diversos outros materiais gratuitos, como e-books, webinars, infográficos e white-papers. Para conhecer e baixar os materiais gratuitamente, basta clicar na imagem abaixo:

Materiais de Gestão Gratuitos

E depois de consumir os materiais, não se esqueça de deixar um comentário contando o que achou e também compartilhar com seus colegas utilizando os botões que ficam logo abaixo.

Artigos Relacionados


Also published on Medium.

Cadastre-se no Treasy

Deixe seu comentário