[Infográfico] – Dicas para o Orçamento: Infográfico Gratuito para Gestão de Desembolsos

Publicado dia 8 de novembro de 2013

Dando continuidade a série de artigos com dicas práticas para realização do planejamento e orçamento para 2014, trazemos hoje um artigo sobre a classificação dos desembolsos que sua empresa realiza.

Basicamente estes desembolsos podem ser classificados em quatro grandes grupos: Deduções da Receita, Custos, Despesas e Investimentos. E é muito importante realizar a classificação correta de cada desembolso, bem como analisar o quanto cada grupo representa do total para entender como sua empresa está empregando seus recursos financeiros e o que pode ser feito para melhorar os resultados.

E para complementar, preparamos um infográfico especialmente para auxiliar na classificação dos desembolsos realizados por sua empresa.

Análise e Gestão de Desembolsos

gestão de desembolsos

De maneira bem resumida temos abaixo alguns comentários sobre cada um destes grupos:

  • Deduções da Receita: são os gastos realizados para realizar a venda de bens ou serviços. Alguns exemplos: impostos, fretes, comissões e devoluções. Estão diretamente relacionados ao processo de venda e geralmente não há muito que se possa fazer para minimizá-los, portanto as deduções que incidem sobre as vendas devem ser muito bem mapeadas e consideradas na composição do preço de venda final dos bens ou serviços comercializados.
  • Custos: gastos em bens ou serviços que são utilizado na produção de outros bens ou serviços ou revendidos com lucro. Exemplos: matérias-primas e insumos. Também estão relacionados com as vendas, ou seja, só há custos na produção de bens ou serviços se houverem vendas (a não ser que a empresa esteja compondo um estoque de produtos para venda futura). Aqui é possível trabalhar para reduzir os gastos, por exemplo, através da melhoria dos processos produtivos ou redução no preço de compra de matéria-prima e insumos.
  • Despesas: gastos com bens ou serviços relativos à manutenção da atividade da empresa. Exemplos: limpeza, manutenção, pessoal de áreas como administração ou marketing. Apesar das despesas serem um “mal necessário” para a continuidade dos negócios, é aqui que devem ser maximizados os esforços para redução de desperdícios e supérfluos que não contribuam para o aumento das vendas e consequentemente resultado geral da companhia.
  • Investimentos: gastos em bens ou serviços com expectativa de geração de benefícios futuros. Exemplos: máquinas, equipamentos, cursos e capacitações. É comum encontrar a expressão “despesa boa” para caracterizar os investimentos. Vale lembrar que investimento não é despesa, mas é sim um gasto bom, pois seu intuito é gerar benefícios que melhorem os resultados da empresa, como aumento da produção ou redução de custos e despesas, através da ampliação ou modernização dos componentes e processos da empresa.

Análise e Gestão de Desembolsos

Se você quiser se aprofundar neste tema, recomendamos também a leitura dos artigos abaixo que trazem muito mais detalhes sobre cada um dos tópicos acima:

Temos também alguns artigos introdutórios sobre planejamento e orçamento podem ser bastante úteis:

Para encerrar, caso sua empresa esteja iniciando uma área de controladoria ou esteja em busca de materiais de apoio, temos aqui no site uma área com diversos Materiais Educativos Gratuitos, onde você pode encontrar planilhas, e-books e white papers para download.

Materiais de Gestão Gratuitos

Não deixe de se cadastrar em nossa newsletter (aqui do lado direito da página), ou nos adicionar nas redes sociais (botões no topo da página) para ficar por dentro dos novos artigos, materiais e de tudo que acontece por aqui.

E se as dicas foram úteis para você e sua empresa, compartilhe utilizando os botões das redes sociais que ficam aqui logo abaixo.


Também publicado em Medium.

Deixe um comentário

Você precisa estar logado para postar um comentário. Clique aqui para fazer o login