Expandindo o horizonte de tempo para escalar sua startup

Publicado dia 5 de novembro de 2018

Horizonte do tempo para escalar sua startupQuando uma startup toma forma, as primeiras semanas, meses e anos passam rapidamente. Tanto que costuma-se comparar os anos dentro de uma startup a anos caninos, já que um ano de vida de um cão equivale a aproximadamente quatro anos humanos.

Ou seja, em um ano, a startup evolui pelo menos quatro vezes mais do que uma empresa tradicional evoluiria.

Exatamente por conta dessa dinâmica, a “fórmula” do sucesso para escalar sua startup também precisa acompanhar as mudanças, de acordo com cada momento.

Os primeiros anos

A equipe se reúne, a lâmpada acende, os métodos são formulados e reformulados, de novo e de novo, conforme os clientes fornecem feedback. Por vezes, a equipe precisa cortar certas mudanças no produto, desacelerar um pouco o ritmo frenético, a iniciativa gera retorno.

Em seguida, a equipe retorna o foco para a contratação, a evolução do produto e o fechamento de novos clientes. No entanto, continuar dessa forma não é o caminho para a grande escala. Há um passo crítico em falta.

Nos primeiros dias da empresa, os fundadores planejam como deve ser cada semana. Reuniões com clientes, lançamentos de produtos, discursos para novos investidores. Três metros para chegar ao meio de campo, cair em uma disputa de bola, levantar e lutar para avançar mais três metros até o ataque. Todo santo dia…

De repente, o negócio está funcionando!

Os fundadores contrataram inicialmente líderes de departamento que gerenciam funcionários. Dentro de algum tempo, os líderes passam a gerenciar também outros líderes. Há espaço para respirar o suficiente e sair de férias. Quando os fundadores retornam, a empresa continua decolando mesmo com sua ausência.

Que sensação!

Os próximos anos

Adentrar no dia a dia tático faz parte do instinto, porém, é um grande e perigoso erro. É nessa hora que se deve olhar para frente. Começando para os próximos três meses, para então os próximos seis, depois doze meses e enfim, dois anos à frente.

O que o negócio precisará em seis meses? Um novo coordenador de Sucesso do Cliente, novos recursos para se movimentar no mercado, firmar relacionamentos com empresas de pesquisas, um novo espaço para o escritório, um balanço maior, uma solução de parceria…

E daqui a doze meses? Precisará construir uma marca, recrutar mais 100 pessoas, levantar capital, desenvolver um roteiro de produto a longo prazo, entender como funciona a dinâmica competitiva do mercado…

Para responder a essas perguntas, a equipe precisa olhar para além das ideias individuais de hoje, das entregas do time de engenharia deste mês e do canal de vendas deste trimestre. É necessário expandir seu horizonte de tempo. Antecipar o que a empresa precisará dentro de alguns trimestres e aí então, realizar um planejamento para atingir esses objetivos e começar a trabalhar neles hoje.

À medida que o negócio cresce em escala, a equipe que gerencia precisa planejar mais e mais à frente. Ambições mais amplas exigem planejamento de longo prazo. E então tudo volta para a rotina do cotidiano, atingir o crescimento da semana, diminuir o tempo de resposta do atendimento ao cliente…

Nadadores de águas abertas escolhem um ponto fixo para guiá-los enquanto nadam para que não fiquem ziguezagueando e desperdiçando esforços e então, mergulham na água durante 20 ou 30 metros. Quando levantam a cabeça novamente, corrigem um pouco a localização em que estão com base no ponto escolhido e depois, voltam a nadar. Eles são o exemplo prático entre planejamento a longo prazo e execução a curto prazo. Traçar o objetivo e se ajustar à ele ao longo da execução. É o mesmo com uma startup.

Bússola para escalar sua startup

bússola para escalar sua startupVocê deve estar se perguntando que ponto fixo seria esse quando o assunto é sua empresa. Esse ponto é a meta que você busca! Sim, você precisará definir o que chamamos de OMTM (One metric that matters), em português: a métrica que importa.

A partir dessa métrica será possível definir os próximos passos, como ações por setor da empresa, indicadores chave de desempenho e por aí vai. Tudo para, ao final, compor um Orçamento Empresarial.

É exatamente esse Orçamento que permitirá acompanhar de perto os números do negócio e sinalizar se você está ou não na direção certa. Mas se não sabe por onde começar, damos a dica, conheça os principais indicadores financeiros e comece a monitorá-los. O nosso e-book Guia para Definir Indicadores Orçamentários pode auxiliar sua empresa nesse momento. Para ter acesso ao material, basta clicar no banner abaixo:

Budget Trends 2017-2018

Concluindo

Portanto, lembre-se que não há fórmulas para o sucesso, mas a gestão da sua startup precisará seguir a dinâmica de crescimento que ela mesma vive. Logo, nos primeiros anos, as necessidades são bem distintas dos anos seguintes. O que exigirá de você maior maturidade orçamentária, principalmente para continuar crescendo e escalar sua startup.

Esperamos que este artigo tenha sido útil a você. Deixe um comentário contando o que achou e compartilhe conosco qualquer outro conhecimento que possa contribuir com o tema. Fique à vontade também para compartilhar este post com seus colegas.

Toda semana publicamos aqui artigos relacionados a planejamento, orçamento e acompanhamento econômico-financeiro. Também publicamos mensalmente materiais gratuitos para download como modelos de planilhas, white papers e e-books.

Portanto, se você ainda não é assinante de nosso newsletter, cadastre-se para receber este e outros artigos por e-mail, ou nos adicione nas redes sociais para ficar por dentro de tudo que acontece por aqui.

**Parte desse texto foi inspirado original em inglês: http://tomtunguz.com/expanding-the-time-horizon/

Talvez você também queira ler um destes:


Também publicado em Medium.

Deixe um comentário

Você precisa estar logado para postar um comentário. Clique aqui para fazer o login