One Metric That Matters (OMTM): definindo um objetivo estratégico único para sua empresa ter foco

Publicado dia 16 de abril de 2018

OMTMPense em um time de futebol que participa de vários campeonatos ao mesmo tempo. Inevitavelmente chegará o momento que o time precisará focar naquele que considera mais importante. Agora imagine que você esteja estudando inglês ao mesmo tempo em que se prepara para uma prova de certificação e muda de posição na empresa. Ou, sabe aquela história de “caso ou compro uma bicicleta?”.

Todos nós vivemos momentos em que temos que abraçar o mundo e que queremos dar conta de tudo ao mesmo tempo. Afinal, isso é viver nos tempos modernos, não é mesmo? Acontece que sempre quando procuramos dar prioridade nas nossas vidas, esquecemos de que a palavra é assim mesmo, no singular.

Um time não conseguirá utilizar o máximo de seus jogadores em dois campeonatos ocorrendo simultaneamente. Você não conseguirá acompanhar a nova função se não se dedicar a ela (mas sim, você pode casar e comprar uma bicicleta). Se é assim na vida pessoal, é assim no contexto empresarial.

Imagine uma empresa que queira crescer no faturamento 30% esse ano e diminuir as despesas e 20% no mesmo período. Você vai concordar que para aumentar o faturamento é necessário investir em marketing, contratar mais profissionais, investir em tecnologia e capacitação, então as despesas tendem aumentar, isso significa que não tem como focar nessas duas coisas. A empresa do nosso exemplo precisará direcionar suas energias para uma única métrica que importa.

Essa métrica em especial é mais conhecida pelo seu termo em inglês: One Metric that Matters (ou OMTM). É sobre ela que falaremos neste artigo. Confira!

O que é One Metric That Matters?

one-metric-that-matters

Qual é o objetivo principal da sua empresa para esse ano? Qual é a métrica que todos os funcionários devem estar focados? No EBITDA? No Lucro? No número de clientes? No MRR?

A empresa precisa identificar a meta mais importante do negócio. Perceba que One Metric that Matters inevitavelmente obrigará você a identificar o problema principal no qual sua empresa deverá se concentrar. Com um único objetivo para se preocupar, você vai concordar que o foco da empresa será 100% direcionado.

Apesar de ser um conceito novo, já é aplicado há muitos anos. Nas empresas que possuem PPR sempre há uma métrica que, se alcançada, trará alguns salários a mais no ano para o colaborador, certo? Em algumas, o PPR está atrelado à meta de EBITDA, ou seja, o OMTM é o EBITDA. Isso faz com que todos os funcionários se empenhem para alcançá-la, ou seja, incentiva os colaboradores a se comprometerem com as metas organizacionais.

Vantagens do método OMTM incluem:

  • Elimina dúvidas e incertezas que podem estar barrando sua empresa de atingir os resultados desejados;
  • Elimina perda de tempo em ações que não trarão resultados;
  • Fornece uma resposta para aquilo que você considera como sendo a meta mais importante do seu negócio;
  • Garante que toda a empresa foque seus esforços rumo a um objetivo único.

Implementar o método OMTM significa simplificar o foco da empresa, permitindo que haja priorização e alinhamento de esforços de todos os times. Por esse motivo, dizemos que One Metric that Matters pode mudar a cultura da sua organização.

Pense o seguinte: foi definido que a métrica que importa para sua organização é a de aumentar a lucratividade em 25% nos próximos 12 meses. As ações estarão voltadas para isso, o que significa que cada time precisará agir para atingir esse objetivo.

A equipe de produtos se reuniu e decidiu fazer uma pequena alteração em uma das funcionalidades, acreditando que essa mudança aumentará o número de vendas. Esse incentivo à experimentação e à inovação é mais um dos benefícios da OMTM, pois ao ser direcionado a um único foco cada indivíduo é inspirado a tentar coisas novas. Portanto, cada equipe acaba tornando-se impulsionadora do sucesso da empresa como um todo.

One Metric That Matters é para sempre?

Lean AnalyticsEntendemos que observar uma métrica única garante que a empresa tenha uma referência para o sucesso. No entanto, é preciso pensar em OMTM como se fosse o seu farol para o momento presente.

O conceito de One Metric That Matters ficou popularizado por Ben Yoskovitz no livro Lean Analytics. Ben diz que “isso não significa que exista apenas uma métrica com a qual você se importa para sempre”. O que entendemos disso? Que em um determinado momento existirá uma métrica com a qual você deve se preocupar acima de tudo, pois ela é essencial para a meta que a empresa se propôs a atingir.

Em outras palavras: OMTM não é algo que sua empresa vai definir em pedra para ser trabalhado em longo prazo. Ela serve para que o foco esteja direcionado em uma meta por vez.

Como escolher a única métrica que importa?

Para definir qual é a métrica importante, você precisa justamente responder a essa pergunta: o que é mais importante para a sua empresa alcançar esse ano? Se você for o empreendedor e não tiver a resposta na ponta da língua, reúna a sua equipe, faça uma análise dos indicadores, para identificar o principal ponto de melhoria ou oportunidade para “caçar” esse ano.

Após identificar qual é o principal objetivo, temos que entender que ele precisa de indicadores rastreáveis para conseguirmos controlar seu atingimento. Afinal, se não conseguimos medir, não conseguimos gerenciar, concorda? Então imagina que você determinou que precisa atingir 10 milhões de faturamento no ano.

Então, podemos dizer que:

  1. Objetivo: atingir 10 milhões de faturamento.
  2. Meta: conseguir 20 novos clientes todos os meses.
  3. Métrica: número de vendas
  4. Indicador 1: número de demonstrações agendadas
  5. Indicador 2: número de ligações feitas

Para trabalhar com OMTM é importante lembrar que esses objetivos precisam seguir a regra do SMART, da sigla em inglês:

S – Específicos (Specific)

M – Mensuráveis (Measurable)

A – Atingíveis (Attainable)

R – Realistas (Realistic)

T – Temporizáveis (Time-bound)

Além disso, como você pode ver, temos que definir indicadores. O importante é lembrar que só podemos criar indicadores para aquilo que conseguimos mensurar. Esses indicadores podem ser classificados por nível hierárquico em estratégico, tático e operacional. Para mais informações, sugerimos este artigo.

Importante: OMTM é orientada a dados!

Em era Big Data sabemos que não basta apenas coletarmos os dados. Temos que saber o que fazer com essa informação, ou seja, é preciso interpretar os dados para tomadas de decisão precisas.

Muitas empresas são avessas aos dados, em partes porque a etapa de coleta acaba dando muito trabalho, e em partes porque acabam se sentindo afundadas por um oceano de informação que as deixa confusas.

A One Metric That Matters, justamente por focar em uma única métrica, acaba dando também um direcionamento aos dados que realmente importarão. Por isso, não tem como falar de OMTM sem darmos a importância devida aos dados, assim como não podemos trabalhar com a metodologia se a empresa não tiver uma cultura orientada a dados.  

Caso sua empresa se encaixe nesse perfil, ou esteja dando os primeiro passos, sugerimos fortemente a leitura do e-book Data Driven: Como Promover Uma Cultura de Negócio Orientada a Dados. No material você aprenderá sobre:

  • O que é uma Cultura Orientada a Dados
  • Gestor: como incentivar a Cultura de Dados em sua empresa
  • Como transformar dados em resultados
  • Usando as informações de forma estratégica
  • Como começar

O e-book é gratuito e você pode acessar clicando na imagem a seguir:

E-book Data Driven

Metas definidas, e depois?

No exemplo definimos que queríamos chegar a 10 milhões de faturamento, que é a nossa OMTM. Estipulamos a meta e indicadores. Trabalho concluído? Lógico que não!

Agora chegou a hora de trabalharmos com a Gestão das Metas, que pode ser feita com a Metodologia OKR. Do inglês Objective and Key Results, em português OKR significa Objetivos e Resultados-Chave. De forma bem resumida, temos que:

  • Objetivo (O) = o que desejo alcançar?
  • Resultados-chave (KR) = como posso mensurar?

Para gerenciarmos a One Metric That Matters nosso foco será nos Resultados-Chave. Isso porque os resultados-chave são os critérios de sucesso. Tratam-se de objetivos menores que direcionam a equipe para o objetivo principal, ou seja, para a OMTM.

Para entender melhor como aplicar a metodologia, sugerimos a leitura desse artigo: Como aplicar OKR no planejamento orçamentário da sua empresa.

Concluindo

Neste artigo falamos sobre a importância de ter foco e conseguir isso por meio do One Metric That Matters (OMTM). É como se fosse uma corrente: primeiro você tem uma meta. Com base nela você cria uma única métrica a seguir. A partir dessa métrica você define os indicadores a serem analisados e os OKRs a serem gerenciados. Uma ação depende da outra.

Para encerrar, separamos alguns artigos que podem ajudar tanto na elaboração quanto no controle da One Metric That Matters:

Esperamos que este artigo tenha sido útil a você. Deixe um comentário contando o que achou e compartilhe conosco qualquer outro conhecimento que possa contribuir com o tema. Fique à vontade também para compartilhar este post com seus colegas.

Toda semana publicamos aqui artigos relacionados a planejamento, orçamento e acompanhamento econômico-financeiro. Também publicamos mensalmente materiais gratuitos para download como modelos de planilhas, white papers e e-books.

Portanto, se você ainda não é assinante de nosso newsletter, cadastre-se para receber este e outros artigos por e-mail, ou nos adicione nas redes sociais para ficar por dentro de tudo que acontece por aqui.


Também publicado em Medium.

1 comentário
  1. O material de vocês é fantástico, obrigado por disponibilizar tanta coisa de valor sem cobrar. Excelente conteúdo!

Deixe um comentário

Você precisa estar logado para postar um comentário. Clique aqui para fazer o login