O que as finanças corporativas e a Amazon Go têm em comum

Publicado dia 18 de julho de 2018

Recentemente, a Amazon divulgou a inauguração de sua tão aguardada primeira loja de conveniência sem caixa, a Amazon Go. Combinando alta capacidade de rastreamento em conjunto com uma tecnologia inovadora por meio do aplicativo Amazon Go, a recém-inaugurada loja em Seattle permite que os consumidores comprem produtos sem precisar esperar na fila do caixa para pagar.

Amazon GO

Na opinião do Chefe de soluções financeiras da Anaplan, Tony Levy, não é a economia de tempo que mais impacta na evolução da experiência do consumidor, mas sim, o conceito que a Amazon Go representa: o uso da tecnologia para agilizar processos e remover gargalos.

Para o consumidor, o operador de caixa é retratado como uma das causas desse processo de gargalo, pois, está sujeito a vulnerabilidades técnicas como o uso de sistemas ou até mesmo na falta de pessoas que estejam capacitadas para executar as demandas de tarefas. Em ambos os casos, estes problemas de processo podem resultar ao consumidor um longo  tempo de espera.

Processos de gargalo e entrega de tempo não afetam somente consumidores de lojas de conveniência. Eles desafiam também equipes de finanças dentro do seu próprio ambiente de trabalho. E, como na Amazon, essas equipes também podem utilizar da tecnologia para automatizar processos e ajudar a eliminá-los. Confira como isso é possível nesse texto!

Gargalos comuns que afetam as equipes de finanças

Antes de partimos para o assunto que nos propomos, confira o vídeo que como ficou a loja Amazon Go.

 

Nos dias de hoje, as organizações estão evoluindo cada vez mais seus modelos operacionais. Em muitos casos, influenciadas por fatores que simplesmente não existiam há 10 anos atrás, como por exemplo: o crescimento da globalização, a valorização cada vez maior da análise de conjunto de dados, os avanços tecnológicos, as mudanças regulatórias e as mudanças demográficas. Em outros casos, as organizações estão direcionando forças em buscar crescimento do negócio com os mesmos – ou até menos – recursos.

No entanto, conforme as organizações evoluem em condições emergenciais de mercado, os processos de planejamento financeiro estão – em grande parte – permanecendo intactos.

Uma recente pesquisa da Harvard Business Review aponta que 9 em cada 10 empresas nos dias atuais ainda utilizam planilhas para fazer seu planejamento. De acordo com a pesquisa, o uso deste tipo de ferramenta impede que os executivos colaborarem de forma ágil e efetiva no  processo e que a empresa responda de forma rápida às mudanças do mercado.

Quais são os gargalos financeiros causados pelo uso de processos e ferramentas manuais?

O Processo Orçamentário anual é um exemplo. Quando executado por meio de planilhas, torna-se rapidamente uma atividade trabalhosa que requer um tempo significativo para a coleta e validação das informações vindas por meio das centenas de planilhas complementares que representam as várias fontes de dados.

Escrevemos um artigo bem completo sobre o uso da planilha no Orçamento, confira: Utilizar ou não Planilha de Orçamento? Veja os 5 perigos em utilizar planilhas para fazer a Gestão Orçamentária.

O acompanhamento mensal é outro exemplo. A maioria das empresas continua dependendo das planilhas para obterem suas previsões mensais, o que aumenta a demanda de equipe, tempo e está propenso a erros humanos.

A racionalização desses processos por meio da tecnologia automatizada permite por exemplo, que uma organização transfira o tempo investido em alimentar planilhas para recursos significativos como, direcionar seus analistas da área de finanças à tomada de decisões mais estratégicas e de maior valor agregado

Nesse infográfico que criamos, fizemos um comparativo de como seria o Processo Orçamentário com o uso de uma planilha X o uso de um Software de Gestão Orçamentária. Para conferir, basta clicar na imagem a seguir:

Como a Automação Aumenta a Eficiência Operacional do Processo Orçamentário?O consumidor da Amazon X o consumidor financeiro

Uma das razões por trás do sucesso da Amazon é a sua capacidade de aproveitar a demanda de seus consumidores e redefinir o comércio. Os consumidores de hoje, continuam priorizando a velocidade, custo e a comodidade em relação a outros fatores na experiência de compra.

Mas afinal, o que os “consumidores” da área de finanças querem?

Nos dias de hoje, a área de finanças corporativa possui a oportunidade de se relacionar melhor com o restante da empresa e equipa-lá com insights financeiros que permitem aos líderes tomarem decisões munidos de maiores informações. Isso pode ser alcançado através de otimização de processos que resultam em maior velocidade, agilidade e uma visão empresarial mais voltada para o futuro.

No entanto, o uso de ferramentas não flexíveis (como as planilhas) e outros processos manuais podem impedir o desenvolvimento desta confiança na área de finanças.

As plataformas de planejamento disponíveis no mercado são capazes de automatizar os processos que causam e sustentam os gargalos e também apoiar uma parceria estratégica com o negócio. Podem ajudar a área de finanças a redefinir o mundo das finanças corporativas através de uma maior facilidade de planejamento e análise financeira.

Caso você tenha interesse em conhecer uma plataforma de planejamento para substituir as planilhas, conheça o Treasy. Você pode acessar a ferramenta por 7 dias de graça (cadastro sem dados de cobrança) para analisar se atende a sua demanda. Basta clicar na imagem a seguir:

Cadastre-se no Treasy

Por fim, embora pareça que a Amazon Go e as finanças corporativas não possuem relação, podemos destacar que elas compartilham de uma visão em comum: onde a Amazon busca aprimorar a capacidade de seu consumidor, a área de finanças busca aprimorar a capacidade da sua equipe. Ambos visam a desconexão dos processos improdutivos que consomem tempo desnecessário.

Esperamos que você tenha gostado deste artigo. Ficou com alguma dúvida ou quer contar uma experiência? Fique à vontade. Estamos aqui para ouvi-lo e trocar ideias.

*Texto original em Inglês por Tony Levy e publicado no blog https://www.anaplan.com/blog/what-corporate-finance-amazon-go-have-common/

Talvez você também queira ler um destes:


Também publicado em Medium.

Deixe um comentário

Você precisa estar logado para postar um comentário. Clique aqui para fazer o login