5 maneiras de Reinvestir o Lucro de sua empresa

Publicado dia 26 de maio de 2015
Dois jargões muito populares no ambiente corporativo são que “toda empresa visa o lucro” e “para crescer é preciso reinvestir o lucro na própria empresa”. Ambos carregam muitas verdades em sua simplicidade e possuem algumas exceções a regra, mas não é a intenção deste artigo discutir as particularidades e pormenores de cada um e sim falar exatamente de 5 ótimas maneiras de reinvestir o lucro gerado por sua empresa, visando maximiza-lo de forma inteligente e segura.

reinvestir lucro

Mas antes de tudo, é preciso saber diferenciar entre sua empresa está com um “saldo positivo” no caixa ou se realmente “acumulou lucro” nos últimos períodos. Se você ficou em dúvida, antes de seguir com a leitura, sugerimos uma conferida neste artigo sobre a diferença entre o DRE e Fluxo de Caixa para entender como uma “olhada rápida” nestes dois demonstrativos pode fornecer a resposta para esta questão.

E uma vez determinado que a empresa esteja realmente gerando lucros, é preciso definir o que fazer com estes lucros. Além de realizar a remuneração dos sócios e acionistas por meio da divisão de dividendos, é importante separar uma parcela destes valores e reinvestir o lucro na própria empresa.

Vamos conferir na sequencia, 5 formas de fazer isto, bem como as justificativas para cada uma delas.

Aumento do Capital de Giro

São muito comuns empresas com operações lucrativas, mas que por inúmeros motivos acabam trabalhando com um regime de caixa descompassado, com prazos médios de pagamento menores que os prazos médios de recebimento, o que aumenta sua Necessidade de Capital de Giro (NCG) e com acabam limitando seu crescimento.

Para ficar mais claro, vamos imaginar, por exemplo, uma fábrica de roupas que venda camisas masculinas por R$ 100,00 em média e gaste entre matérias-primas, insumos e mão-de-obra, R$ 35,00 para produzir a mesma camisa. Olhando pela ótica econômica (DRE), esta operação é muito atrativa, afinal, a cada camisa vendida essa empresa deixa para a empresa uma margem de R$ 65,00.Porém, imagine ainda que esta mesma empresa venda suas camisas em 12x sem juros para seus clientes, mas pague seus fornecedores em 15 dias e seus funcionários mensalmente.

Não é preciso muito para concluir que esta empresa terá uma alta Necessidade de Capital de Giro e quanto mais vender, mais esta necessidade aumentará. O que não é de forma alguma um problema, desde que a administração esteja ciente desta situação e tenha uma estratégia clara e bem definida para lidar com ela.

Desta forma, caso sua empresa se encaixe neste perfil, uma ótima ideia é separar uma parte dos lucros do exercício e reinvesti-los na empresa em forma de aumento do Capital de Giro. Assim a empresa pode aumentar sua capacidade produtiva e expandir seu mercado de atuação sem precisar recorrer a fontes externas (bancos) para obter mais Capital de Giro.

Neste artigo você pode obter mais informações sobre a Necessidade de Capital de Giro, sua importância e como calculá-la.

Ampliação e modernização da estrutura operacional

Outra forma muito inteligente de reinvestir o lucro de sua empresa é na forma de Investimentos Operacionais.

Seja em máquinas, equipamentos, veículos, modernização de sistemas ou mesmo no treinamento da equipe, é sempre bom manter uma empresa atualizada, moderna, com equipamentos novos e confiáveis. Além de aumentar a produtividade operacional, modernizar sua empresa gera também ganhos de qualidade nos produtos e serviços finais, o que certamente levará ao aumento satisfação dos clientes.

 Mas sabemos que independente do segmento (comércio, indústria ou serviços), todas as empresas em algum momento precisam realizar Investimentos Operacionais e acabam passando pelos mesmos momentos de dúvidas em relação a sua viabilidade.

 São muitas as variáveis que devem ser ponderadas antes de decidir por realizar ou não um Investimento Operacional, como analisar quanto de retorno o Investimento trará para a empresa (ROI), em quanto tempo os ganhos compensarão o valor desembolsado (Payback) e também saber se o caixa da empresa está preparado para arcar com a aquisição.Para auxiliar com estas decisões, confira o e-book gratuito que criamos para facilitar para sua empresa na Análise de Viabilidade de Investimentos Operacionais. E só clicar e baixar!

Visão de Longo Prazo

Os Investimentos Operacionais são desembolsos para modernização e manutenção dos equipamentos e processos que já existem na empresa. Estes investimentos são extremamente importantes e não devem ser jamais negligenciados, porém, geram apenas melhorias incrementais na empresa.

Empresas inovadoras como a 3M, Apple ou Google reinvestem boa parte de seus lucros em projetos de longo prazo, com foco na Pesquisa e Desenvolvimento (P&D) de produtos e processos altamente inovadores. Projetos como estes, apesar de envolverem níveis mais elevados de risco e incertezas, quando obtém êxito, acabam gerando melhorias disruptivas e com alto valor agregado.

Sendo assim, empresas que queiram crescer e se diferenciar de seus concorrentes precisam separar parte de seus lucros para investir na criação de novos produtos, serviços, novos processos produtivos e até mesmo novos modelos de negócio que levam a criação e exploração de mercados até então inexistentes, com grande potencial de lucro. Separar parte dos lucros para durante a realização do orçamento do próximo ano e destiná-los a novos Investimentos Operacionais é essencial para empresas que querem crescer e se destacar.

Um livro que fala sobre isto e deveria ser lido por todo empreendedor ou executivo é A Estratégia do Oceano Azul, um verdadeiro guia que ensina como investir em mercados inexplorados, escrito por W. Chan Kim e Renée Mauborgne.

Divisão de Lucros

Outra excelente maneira aumentar a produtividade da empresa, além de ajudar a melhorar o clima organizacional é dividir parte dos lucros obtidos com os principais responsáveis por isto: seus funcionários!

O mais comum é uma política formal de prêmios e remunerações em dinheiro, a famosa Participação nos Lucros e Resultados (PLR) ou Programa de Participação nos Resultados (PPR).

Mas a recompensa não precisa ser exclusivamente em dinheiro. Muitas empresas se valem de outras formas de bonificar seus funcionários, como viagens, dias adicionais de férias ou mesmo equipamentos de uso pessoal como itens para a casa ou para hobbies.

Aqui também há espaço para sua empresa unir o útil ao agradável. Tentar conciliar prêmios que vão gerar satisfação nos funcionários, mas que também possam contribuir para o crescimento profissional de cada um (e da empresa) é uma maneira muito inteligente de reinvestir o lucro. Sua empresa pode, por exemplo, levar todos seus funcionários para um final de semana em um hotel fazenda ou uma casa de praia. Além da desconcentração e descanso, uma atividade como esta ajuda a aumentar bastante o engajamento entre a equipe.

Criação de Reservas Financeiras

Além dos pontos citados anteriormente, também é fundamental para qualquer empresa manter certa reserva em dinheiro (ou em aplicações de curto prazo, com alta liquidez) para eventuais necessidades ou imprevistos.

Desta forma, em períodos de baixa ou mesmo falta de caixa, a empresa poderá passar pelas “turbulências” de forma muito mais tranquila e sem precisar recorrer a bancos ou outras instituições financeiras, consequentemente sem precisar pagar juros a terceiros.

Lembrando que quanto mais a empresa cresce, maiores precisarão ser as reservas. Além disto, empresas novas precisam ser ainda mais cautelosas. Por ainda não conhecerem as sazonalidades de seu mercado ao longo do ano, precisam também criar uma reserva para capital de giro nos momentos de baixa demanda de seus mercados.

Não existe bala de prata na hora de Reinvestir o Lucro

Neste artigo trouxemos 5 ótimas formas de reinvestir o lucro de sua empresa, mas cada caso é um caso e cada organização possui suas particularidades.

O gestor tem que avaliar, para o cenário de sua empresa, o que seria mais prudente e vantajoso para reinvestir o lucro, antes de tomar a decisão de onde efetivamente aplicar seus recursos. O importante é que, de alguma forma, os lucros gerados no exercício se transformem em benefícios para a empresa.

E como você já sabe, toda semana publicamos aqui artigos relacionados a planejamento, orçamento e acompanhamento econômico-financeiro. Também publicamos mensalmente materiais gratuitos para download como planilhas, white papers e e-books.

Portanto, se você ainda não é assinante de nosso newsletter, cadastre-se (aqui, logo abaixo) para receber este e outros artigos por e-mail, ou nos adicione nas redes sociais para ficar por dentro de tudo que acontece por aqui.

E se o conteúdo do artigo foi útil para você e sua empresa, deixe um comentário e compartilhe utilizando os botões das redes sociais que ficam aqui logo abaixo.


Também publicado em Medium.

Deixe um comentário

Você precisa estar logado para postar um comentário. Clique aqui para fazer o login