Economia brasileira em 2018: como controllers devem agir para deixar a empresa preparada para a Copa do Mundo e Eleições?

Publicado dia 15 de dezembro de 2017

Economia brasileira em 2018Como ficará a economia brasileira em 2018? Quais são as previsões econômicas para um ano que terá eleições e Copa do Mundo? Como esse cenário influenciará sua empresa e como ela deve se preparar?

Essas são questões que devem ter passado pela sua cabeça de profissional da área de finanças. São perguntas que, com toda certeza, você precisou pensar para elaborar tanto a estratégia para 2018 quanto o orçamento empresarial.

Para ajudá-lo a entender melhor o que o próximo ano significará para o caixa da sua empresa e dar uma mãozinha na sua estratégia, resolvemos explorar um pouco mais do cenário da Economia Brasileira em 2018.

Previsão Econômica 2018: o que dizem especialistas

No dia 20 de novembro o Banco Central divulgou o boletim Focus, o qual foi baseado em pesquisa realizada na semana anterior ao dia 20 com mais de 100 de instituições financeiras. De acordo com a pesquisa, economistas dessas instituições elevaram a estimativa para o crescimento econômico e reduziram a previsão para a inflação em 2018.

O FMI (Fundo Monetário Internacional) também melhorou as projeções de crescimento para o próximo ano. A estimativa de crescimento do PIB, por exemplo, passou de 1,3% para 1,5%, o que apresenta uma certa melhora na economia brasileira em 2018.

Projeção do FMI para o PIB do Brasil
O relatório do FMI aponta as incertezas políticas como dificuldades previstas para a economia brasileira em 2018. Além de ser um ano eleitoral, ainda tem muita incerteza rondando a aprovação de reformas econômicas (como a Reforma da Previdência) e todos os escândalos políticos que vimos desenrolar em 2017.

Falando sobre o desempenho da indústria, para 2018 o BC projetou alta de 2,6% ante a queda estimada de 0,6% para 2017. O setor de serviços deve vislumbrar também crescimento: 1,9%, seguindo alta 0,1% prevista para o calendário atual. Já para o setor externo, é estimada uma expansão de 4% das exportações e de 6% das importações.

Essas são algumas das previsões econômicas para o ano que está por vir. Apesar de serem baseadas em estudos e tendências, podemos ter um cenário bem diferente do que preveem especialistas. O fato é que sabemos que nossa economia avança em passos lentos. Somado a isso, temos todas as mudanças tributárias que exigirão um olhar ainda mais atento das empresas.

As previsões econômicas que demos aqui foram apenas para dar uma pincelada sobre o que dizem especialistas. Nosso foco é a área de planejamento e controladoria e isso significa que, independente do contexto ou do que esperar de um ano com dois eventos que mexerão no bolso (e nos ânimos) dos brasileiros, todas as organizações devem preparar seus caixas para cenários otimistas, realistas e pessimistas.

O que nos faz lembrar da projeção de cenários

Previsão econômica 2018Antes de mais nada, é importante ressaltar que empresas não conseguem sobreviver de palpites e traçar metas baseadas em vontades. Em outras palavras, não podem mais se dar ao luxo de seguir operando sem um bom Planejamento Estratégico, Tático e Operacional.

Nesse sentido, a Projeção e Análise de Cenários terá um papel fundamental, pois ela elimina a subjetividade e traz muito mais respaldo às tomadas de decisões. Seu objetivo é o de analisar os contextos interno e externo no qual a empresa está inserida e identificar fatores futuros que são passíveis de ocorrer (a Análise de Swot é bem importante para essa projeção). São diversos os cenários a serem projetados, mas os principais são:

  • Cenários Estratégicos: simulações comparando os diversos caminhos que a organização poderia tomar;
  • Cenários Orçamentários: projeções considerando várias alternativas para o uso dos recursos financeiros da empresa;
  • Cenários Econômicos: análise das alterações nas variáveis que impactam os resultados econômicos da empresa (DRE);
  • Cenários Financeiros: idem anterior, simulando alterações nas variáveis que impactam as disponibilidades financeiras da organização (DFC);
  • Cenários Operacionais: projeções e simulações considerando as mais diversas alternativas de uso da capacidade produtiva da companhia.

Se você é leitor do nosso blog já sabe o quanto batemos na tecla de que números e projeções do Orçamento Empresarial devem estar devidamente alinhados aos planos traçados em seu Planejamento Estratégico. Então, tenha em mente que ao projetar cenários esses números devem bater, ok?

Pensando na economia brasileira em 2018, podemos criar três tipos de cenários:

  • Cenário Otimista: a ideia central é prever um ambiente extremamente favorável para a organização, em que todas as metas de Faturamento sejam batidas, o menor Custo de Produção seja alcançado, as Despesas Operacionais fiquem abaixo dos limites estabelecidos e assim por diante.
  • Cenário Pessimista: prevê as piores situações de Receita, Custos, Despesas e Investimentos para a companhia.
  • Cenário Realista: mais pé no chão. Um cuidado a ser tomado é não confundir o Cenário Realista com um “meio termo” ou “ficar em cima do muro”. Cada cenário deve ser pensado de forma crítica, avaliando os impactos de cada decisão no contexto geral.

Um exemplo de como trabalhar com a projeção de cenários em um viés econômico-financeiro seria focar em perguntas como:

Como você pode ver, ao responder a essas questões o processo de Planejamento e Orçamento para 2018 irá atentar-se a cenários diferentes, deixando sua área de controladoria e a empresa como um todo melhores preparadas.

Sabemos que colocar em prática a projeção de cenários pode ser desafiador. Por isso, além de um artigo bem completo, desenvolvemos uma planilha para projeção de cenários para download gratuito. É super fácil de usá-la, bastando preencher as previsões de entradas e saídas em cada uma das abas para, ao final, você poder ver o comparativo entre as simulações numa tela. Caso tenha interesse em baixá-la, é só clicar na imagem a seguir:

Modelo para Análise e Simulação de Cenários Financeiros

E já que demos o ponta pé inicial para você preparar sua organização para as previsões econômicas, vamos seguir adiante?

Turbinando sua empresa para a Economia Brasileira em 2018

Não tem jeito, você já sabe que independente de previsão econômica para o próximo ano, ou de como a economia brasileira em 2018 vai se portar, é seu papel, como controller, antecipar-se para que o caixa da empresa não seja pego de surpresa.

Em um ano no qual a corrida para o Planalto traz muitas incertezas, incluindo as relacionadas aos investimentos em longo prazo, e no qual o futebol será pauta, você já sabe que terá grandes desafios (está vendo como não é à toa que controller é uma das profissões em alta?).

No tópico anterior falamos sobre a projeção de cenários econômico-financeiro otimista, pessimista e realista para 2018. Bom, mas esse foi apenas o primeiro passo, afinal, não basta fazer simulações e mais simulações, é preciso arregaçar as mangas e agir. É nessa hora que os Planos de Ação pedem licença.

De modo geral, um Plano de Ação 5W2H é um documento utilizado para fazer um planejamento de trabalho necessário a fim de que um resultado seja atingido ou problemas sejam solucionados. Ele deve responder:

Os 5W:

  • What (o que será feito?)
  • Why (por que será feito?)
  • Where (onde será feito?)
  • When (quando será feito?)
  • Who (por quem será feito?)

Os 2H:

  • How (como será feito?)
  • How much (quanto vai custar?)

A partir de cada cenário projetado, você deverá criar planos de ações respondendo às questões acima. Assim, se um dos cenários se concretizar, todos já saberão o que fazer.

Perceba que para isso, tudo que você precisa é de um meio para colocar as sete colunas (5W e os 2H) e comunicar o que precisa ser feito a sua equipe. Abaixo temos um exemplo feito na planilha, no qual você deverá responder as perguntas do 5W2H:

Plano de Ação e 5w2h
Caso esse modelo te interesse, ele pode ser baixado gratuitamente clicando na imagem abaixo:

Modelo de Planilha de Plano de Ação

O que esperar da economia brasileira em 2018 é baseado em tendências e projeções, mas o que é muito concreto, como você viu até agora, é que como profissional de controladoria você possui as ferramentas para deixar sua empresa preparada para qualquer cenário.

Muito provavelmente sua equipe deve se reunir nos próximos dias para fazer a elaboração do planejamento orçamentário e das estratégias a serem seguidas no ano que vem (se é que já não o fez). Especificamente sobre a elaboração do orçamento, importante ter em mente que uma vez planejado, ele pode – e deve – ser alterado se necessário.

Orçamento não é talhado em madeira, o que significa que se as perspectivas para a economia brasileira tomarem outros rumos (seja para melhor, ou para pior) ele deve ser revisado. Por isso, não esqueça de realizar o acompanhamento orçamentário com frequência.

Durante 2018, não tire o olho do orçamento!

Obviamente, essa ordem vale para todos os anos, por toda a eternidade, mas com dois eventos que abalam a economia (Copa do Mundo e Eleições), acompanhar o que foi previsto com o que realmente está sendo realizado no orçamento (sempre de acordo com as responsabilidades atribuídas e compromissos com os resultados assumidos na fase de elaboração) é regra de ouro!

Lembra da projeção de cenários? Pois bem, quando os cenários previstos não ocorrem por influências de variáveis externas incontroláveis ou mesmo devido a mudanças na visão estratégica da organização, a revisão das metas orçamentárias torna-se necessária. Trocando em miúdos, deve-se reavaliar as metas planejadas para um determinado horizonte de tempo sempre que a organização notar que planos atuais já não fazem mais sentido.

Para isso, é fundamental:

Economia brasil 2018Uma dica bastante útil é utilizar o PDCA (Plan, Do, Check, Act, ou em português, Planejar, Fazer, Verificar e Agir), uma ferramenta amplamente utilizada para a solução de problemas, controle e melhoria contínua de processos e produtos.

Suponha que sua equipe elaborou o Planejamento Orçamentário, definindo metas (Receitas) e limites (Despesas) para um período futuro (etapa Planejar). No entanto, ao executar o orçamento em 2018 foi preciso mudar algumas estratégias. Como as vendas durante a Copa do Mundo foram maiores que o previsto e o gasto com matéria-prima aumentou, quando você foi checar resultados observou desvios em relação às metas definidas no planejamento estratégico.

Aí é que surgiu a necessidade de uma Revisão Orçamentária. Após todas as análises e revisões terem sido feitos e com os desvios corrigidos, o planejamento orçamentário foi reelaborado para adequar-se ao novo cenário (etapa Agir). Consegue ver como todas as fases do ciclo PDCA foram contempladas nesse exemplo do Orçamento Empresarial?

Concluindo com mais dicas

Sempre insistimos muito que o orçamento deve ser planejado, executado, acompanhado e ajustado toda da vez que for necessário. Por isso, vamos aproveitar e reforçar que essa é uma prática que profissionais da área financeira de empresas de qualquer porte devem seguir.

O ano de 2018 continuará trazendo desafios no campo da economia e da política, por isso, mais do que nunca é hora de você, como controller, deixar a empresa bem preparada para evitar surpresas desagradáveis. Lembre-se que seja qual forem as perspectivas para a economia brasileira em 2018, seu trabalho será apoiar tomadas de decisão orientadas a dados (Data Driven).

Falamos sobre Análise de Cenários, Plano de Ação 5W2H, PDCA e Revisão Orçamentária, mas note que nada disso fará sentido sem um Orçamento Empresarial no estado da arte. Para auxiliar sua empresa, elaboramos um modelo gratuito de Planilha para Orçamento Empresarial para planejamento e acompanhamento do desempenho financeiro. Se te interessar, clique na imagem e faça o download gratuito:

Modelo de Orçamento Empresarial

Além disso, a Treasy organizou a Semana do Planejamento Orçamentário, na qual especialistas de diversas áreas deram dicas e discutiram sobre a elaboração do orçamento. Todo o bate-papo ficou gravado e você pode acessar os webinars clicando a seguir:

Esperamos que este artigo tenha sido útil a você. Deixe um comentário contando o que achou e compartilhe conosco qualquer outro conhecimento que possa contribuir com o tema. Fique à vontade também para compartilhar este post com seus colegas.

Toda semana publicamos aqui artigos relacionados a planejamento, orçamento e acompanhamento econômico-financeiro. Também publicamos mensalmente materiais gratuitos para download como modelos de planilhas, white papers e e-books.

Portanto, se você ainda não é assinante de nosso newsletter, cadastre-se para receber este e outros artigos por e-mail, ou nos adicione nas redes sociais para ficar por dentro de tudo que acontece por aqui.


Também publicado em Medium.

Home Fóruns Economia brasileira em 2018: como controllers devem agir para deixar a empresa preparada para a Copa do Mundo e Eleições?

Este tópico contém resposta, possui 1 voz e foi atualizado pela última vez por  Renata Freitas de Camargo 1 ano, 9 meses atrás.

Economia brasileira em 2018: como controllers devem agir para deixar a empresa preparada para a Copa do Mundo e Eleições?

Você deve fazer login para responder a este tópico.