Meu negócio cresceu sem isso, por que precisamos agora? Sem desculpas para profissionalizar a gestão da empresa familiar

Publicado dia 27 de agosto de 2017

A falta de profissionalismo na gestão é um dos principais fatores para a mortalidade dos negócios e causa das dores de cabeça em profissionais como o Controller. As empresas em estágio inicial, familiares ou não, costumam ser desestruturadas, sem processos definidos, o que é completamente normal. Com o desenvolvimento dos negócios, a empresa ganha corpo e para crescer de forma sustentável, metodologias e processos precisam ser criados.

Gestão Empresa FamiliarO que percebe-se em empresas familiares é que essa profissionalização da gestão demora muito tempo para começar, e ouve-se frases como: “meu negócio cresceu sem isso, por que precisamos agora?”, “sempre foi assim”. Todo o negócio nasce com o potencial para expandir e com o desejo de criar valor, por isso as empresas familiares precisam estar preparadas para esse crescimento.  

Especificamente em Gestão de Empresa Familiar, quando o assunto é profissionalizar o gerenciamento muitos já pensam que basta apenas trocar a chave e mudar a administração de um negócio familiar para um não familiar. O que é um engano, claro.

Administração de empresas familiares não é algo fácil, mas atire a primeira pedra quem ache que administrar qualquer modelo de negócio é aquela tarefa que se faz com olhos fechados. Seja qual for a gestão (familiar ou não) uma empresa pode falir, por exemplo, pela má Gestão Orçamentária.

Só para você ter uma ideia, nós elencamos 8 principais Metodologias de Gestão Orçamentária utilizadas pelo mercado, por empresas gerenciadas por família ou não. Isso significa que a gestão de um negócio familiar pode – e deve – ser profissionalizada. E se você ficou curioso com as 8 metodologias e quer ver qual se aplica ao seu negócio, recomendamos que salve a leitura do e-book abaixo (só clicar na imagem):

Definindo a metodologia de Gestão Orçamentária ideal para sua empresa

Bom, mas se o assunto é como administrar uma empresa familiar de maneira que ela tenha uma gestão profissionalizada, nós resolvemos dar aquela mãozinha e preparamos um artigo sobre o assunto.

Primeiro, sobre a Empresa Familiar

Quando uma família detém o controle de uma empresa, em termos de nomear a gestão, e tem alguns de seus membros trabalhando no negócio, dizemos que essa família possui uma Empresa Familiar. Não iremos nos alongar nesse tópico, pois falamos sobre o conceito de um negócio familiar, bem como suas vantagens e desvantagens, no artigo Sucessão Familiar: dicas para elaboração do Plano Sucessório e o papel do Controller no planejamento (aliás, o post é leitura obrigatória para quem quiser saber mais sobre gestão de empresas familiares e como profissionalizá-las).  

De modo geral, os desafios de um Negócio Familiar são:

  1. Ter capital suficiente para crescer sem que o controle da família diminua;
  2. Balancear as necessidades de liquidez da família com as da empresa;
  3. Resolver problemas financeiros associados à mudança de geração, bem como preparar o próximo sucessor (por isso um plano sucessório é importantíssimo);
  4. Conseguir fazer com que a geração mais antiga dê espaço para a nova geração assumir o controle (fazendo o negócio oxigenar com novas ideias);
  5. Lidar com rivalidades e egos familiares; e
  6. Profissionalizar a Gestão (exatamente o tema deste artigo).

Especificamente sobre o primeiro ponto (possuir capital suficiente), sugerimos a leitura de alguns artigos interessantes:

Todos os demais pontos são questões abordadas em um Planejamento Sucessório, o qual, aliás, é ponto de partida para um negócio familiar gerenciado de maneira mais profissional. Sobre o assunto, não custa repetir a dica de leitura do artigo Sucessão Familiar: dicas para elaboração do Plano Sucessório e o papel do Controller no planejamento.

O que significa profissionalizar a gestão?

Engana-se quem pensa que profissionalizar a gestão de uma empresa familiar significa apenas tirar membros familiares da equipe executiva e colocar profissionais do mercado. O termo vai muito mais além. Pense em um tipo de negócio diferente, ou seja, fundado por sócios que não compartilham parentesco algum. O que faz a gestão desse negócio em especial ser profissionalizada ou não?

O primeiro passo é dado com a criação de missão, visão e valores, pois uma empresa precisa ter o motivo pelo qual foi constituída e seus colaboradores precisam saber de forma clara a razão pela qual trabalham. Por exemplo, aqui na Treasy, nossa missão é “Simplificar a Gestão Orçamentária das Organizações”. Isso não está pendurado num quadro em alguma parede da empresa, mas sim, internalizado em cada profissional .

Negócio familiar

Em seguida, elabora-se o planejamento estratégico, no qual são definidos os Planos da Empresa para um determinado período de tempo (e não aos interesses particulares de uma família ou de um sócio). Empresas com gestão profissional criam uma cultura focada em desempenho ao mesmo tempo em que suas ações são totalmente voltadas ao plano estratégico.

Portanto, profissionalizar a gestão tem a ver com criar processos que visem resultados específicos (uma boa dica é a elaboração de mapas estratégicos). Para isso, uma gestão profissional só acontece quando metas (individuais e da organização) são claramente estabelecidas e constantemente monitoradas para avaliar se a empresa está atingindo os resultados definidos em seus três níveis de planejamento: estratégico, tático e operacional.

Caso você tenha interesse em saber cada um deles, recomendamos a leitura de um e-book no qual detalhamos, de forma simples e fácil, todos os níveis do Planejamento. Basta clicar no botão abaixo para fazer o download:

Planejamento Estratégico e Orçamentário sem Complicações

Além disso, existe uma palavra muito interessante que podemos utilizar para abordar o que significa uma gestão profissionalizada: métricas. Observe que empresas cujo gerenciamento não atingiu o patamar de profissionalismo toma decisões baseadas em intuição. São os famosos “achismos”. Já as outras, ou seja, com gestão profissionalizada, baseiam-se em ferramentas gerenciais e indicadores para controlar o andamento do negócio. Como já dizia Vicente Falconi “Gerenciar é atingir metas, se você não tem metas, você pode estar fazendo tudo nesse mundo, menos gerenciar. Gerenciar é ter uma meta e montar um plano de ação para atingi-lo, além de possuir os indicadores para analisar os resultados”.

Indo um pouco mais adiante, profissionalismo da gestão de um negócio familiar baseia-se em:

  • Atrair, desenvolver e reter grandes talentos familiares e não familiares;
  • Tomar decisões baseadas em métricas e indicadores;
  • Fortalecer a disciplina familiar e o compromisso com o negócio;
  • Respeitar a hierarquia de gerenciamento e capacitar funcionários para tomar decisões;
  • Criar sistemas para avaliar o desempenho de funcionários, tratando todos da mesma forma;
  • Ser guiado por valores e metas organizacionais.

Sendo assim, entendemos que profissionalizar a gestão significa a transição do informal para o formal, para que tomadas de decisão sejam baseadas em dados analíticos e não no feeling.

Profissionalizar a gestão não é apenas para Negócios Familiares

Como comentamos anteriormente, a falta de profissionalização da gestão não é um problema exclusivo das empresas familiares. Uma empresa, em sua maioria, é formada por sócios, pessoas com habilidades, competências e pensamentos distintos, mas será que todos entendem de gestão? A resposta é não. Alguns sócios são mais técnicos, ou seja, compreendem o operacional e as regras de negócio, mas não sabem liderar, não possuem visão estratégia, não conseguem se comunicar de forma efetiva e tomar decisões.

O ideal é que todos os sócios envolvidos na empresa, desenvolvam habilidades e competências de gestão, entender só do negócio não é o suficiente, já que uma organização é formada por pessoas. No entanto, não estamos dizendo que ele deve sentar em sua cadeira charmosa e começar a dar ordens, vamos ver algumas dicas para os sócios executarem uma boa gestão:

  1. Investir em si mesmo: para conhecer o outro, precisamos inicialmente nos conhecer. Ter inteligência emocional é tão importante quanto ter conhecimento técnico.
  2. Técnicas de feedback: um sócio precisa conhecer os tipos de feedback e aprender a sempre dar à sua equipe um retorno sobre suas ações, maus e bons comportamentos e hábitos. Como também buscar sempre receber feedback da equipe.
  3. Coach: todo time de esporte de alto desempenho tem um técnico competente. O sócio precisa ser um coach, ou seja, ser um treinador, que utiliza de técnicas e metodologias para despertar o melhor de cada indivíduo e potencializar suas competências.

E por que profissionalizar a gestão da empresa familiar?

Não existem atalhos para o sucesso de um negócio. Independente do tipo de gestão empresarial, do tamanho da empresa ou de quem está no comando, uma coisa é certa: uma estrutura estável e profissionalizada é a única chave para o crescimento sustentável de qualquer organização.

Além disso, existe a regra:

Se a gestão é profissionalizada, a empresa torna-se mais eficiente,
Se a empresa é mais eficiente, ela torna-se mais lucrativa,
Se a empresa é mais lucrativa, está apta a crescer.

Cumprindo essa regra, o negócio está preparado para dar um passo à frente dos competidores e encontrar as pessoas certas, com as habilidades necessárias para desempenharem suas funções e levar a empresa ao crescimento.

Como saber se está na hora de profissionalizar a administração de empresas familiares?

Bom, conforme falamos, saber como administrar uma empresa familiar de maneira profissionalizada é tão necessário quanto saber gerenciar negócios comandados por sócios sem parentesco algum. Em outras palavras, todas a organizações beneficiam-se de uma gestão profissionalizada, portanto, a primeira dica é: a hora é exatamente agora.

Como profissionalizar empresa familiar?Mas se ainda existe uma dúvida quanto a isso, a nossa segunda dica é analisar o potencial de crescimento da empresa, mais especificamente, verificar o seu crescimento. Crescimento acelerado, oportunidade de bons negócios e ganho de competitividade são sinais verdes para que seja dado um passo na gestão. Todavia, o contrário também é válido: se uma empresa está estagnada e com prejuízos no seu Fluxo de Caixa, é um ótimo momento para repassar os processos internos e analisar as raízes dos problemas.

Outro sinalizador de que está na hora de avançar é o interesse de parceiros e investidores no negócio. Com certeza, um investidor não vai apostar suas fichas em algo que não vê retorno, portanto, se profissionais têm interesse em injetar capital na sua empresa, é porque a gestão precisa crescer.

Além disso, falar em empresa familiar é falar da sucessão familiar. Caso esteja sendo discutido quem da próxima geração receberá o bastão da empresa é porque, com toda certeza, deve-se considerar um próximo passo. A pessoa que assumirá o negócio (especialmente nos dias de hoje) precisa de dados concretos que ajudem em tomadas de decisão.

E se por um acaso a empresa familiar decidiu contratar um profissional de fora para gerenciar uma parte do negócio, não tem como escapar: é definitivamente a hora de profissionalizar a administração.

Ok, e como profissionalizar a gestão do negócio familiar?

Um ponto relevante é não iniciar o processo fazendo com que os donos “engulam a todo custo” as mudanças, pois isso só irá aumentar a resistências. O melhor a fazer é mostrar um comparativo com a situação atual da empresa (fica a dica da análise SWOT) e como poderá ficar com a profissionalização da gestão. Os donos ou sócios precisam sentir segurança sobre a decisão que estão tomando para a empresa e saber que podem contar com profissionais competentes.

A profissionalização do gerenciamento familiar acontece em três áreas: administrativa/financeira, operacional e estratégica. Alguns passos podem ser dados em cada uma dessas áreas, conforme mostramos a seguir:

Empresa familiar estratégiasEstratégica

Área administrativa/financeira

  • Crie um organograma, baseado na estrutura organizacional;
  • Crie documentos que descrevam as responsabilidades de cada função;
  • Elabore um plano salarial para cada função e nível, bem como, se vier ao caso, plano de benefícios. Importante ressaltar que este ponto é essencial para empresas familiares, pois define o quanto cada membro da família receberá na função que exerce;
  • Elabore planos de carreira;
  • Contrate profissionais de fora, que trarão novas perspectivas;
  • Crie um board de conselheiros independentes, que trarão ao negócio uma visão ainda mais objetiva que profissionais de fora da família;
  • Crie uma equipe de liderança e estabeleça reuniões periódicas para analisar resultados econômicos e financeiros;
  • Faça projeção de cenários econômicos e financeiros;
  • Elabore o orçamento empresarial.

Operacional

Cadastre-se no Treasy

Lembre-se que profissionalizar a gestão da empresa familiar não tem a ver apenas com contratar profissionais de fora para ocuparem cargos estratégicos. Está muito mais relacionado com fazer o negócio tornar-se mais formal, com processos, diretrizes, métricas e metas. Como não existe bala de prata, cada empresa precisa adotar a estratégia de crescimento que mais se adequa ao seu negócio.

Dicas de artigos para ajudar a profissionalizar a gestão

Profissionalizar a gestão de um negócio familiar é um desafio, por isso, para crescer com saúde o coração da empresa (que você já sabe que é o financeiro) deve estar saudável. Então, antes de começar o processo, arrume a casa e, se precisar, procure por capital. Temos dois artigos que abordam a injeção de capital e que podem ajudá-lo:

E para você entender tudinho sobre Gestão Empresarial, sugerimos dois posts mais do que especiais:

Concluindo

No mundo empresarial não tem como fugir de uma regra fundamental: para ganhar competitividade e alavancar é preciso que a gestão da empresa familiar seja baseada em métricas e processos. Em outras palavras: é necessário que seja profissionalizada.

Como vimos, profissionalizar o gerenciamento é um dos desafios de negócios familiares, mas não tem jeito: uma estrutura estável e profissionalizada é a única chave para o crescimento sustentável de qualquer organização. Neste post demos algumas dicas e também abordamos o que entendemos por profissionalizar a gestão.

Esperamos que este artigo tenha sido útil a você. Deixe um comentário contando o que achou e compartilhe conosco qualquer outro conhecimento que possa contribuir com o tema. Fique à vontade também para compartilhar este post com seus colegas.

Toda semana publicamos aqui artigos relacionados a planejamento, orçamento e acompanhamento econômico-financeiro. Também publicamos mensalmente materiais gratuitos para download como modelos de planilhas, white papers e e-books.

Portanto, se você ainda não é assinante de nosso newsletter, cadastre-se para receber este e outros artigos por e-mail, ou nos adicione nas redes sociais para ficar por dentro de tudo que acontece por aqui.


Também publicado em Medium.

Home Fóruns Meu negócio cresceu sem isso, por que precisamos agora? Sem desculpas para profissionalizar a gestão da empresa familiar

Este tópico contém resposta, possui 1 voz e foi atualizado pela última vez por  Renata Freitas de Camargo 2 anos atrás.

Meu negócio cresceu sem isso, por que precisamos agora? Sem desculpas para profissionalizar a gestão da empresa familiar

Você deve fazer login para responder a este tópico.