Controller Cast #26 – Saiba como aumentar a produtividade da sua equipe de maneira efetiva, com Marcio Jacson

Publicado dia 24 de outubro de 2019

Produtividade é um tema que sempre está em pauta. Da pequena até às grandes empresas, aumentar a produtividade do time sem deixar de lado da gestão saudável é um desafio de muitos. Ao encontro disso, surgem no mercado softwares, soluções e curadores de uma cultura orientada a resultado, que busca otimizar e melhorar cada vez mais a nossa rotina.

Mas na busca incessante pela produtividade acabamos deixando de lado passos importantes da estruturação de um time produtivo. Por exemplo: como devemos cobrar nossos colaboradores?; qual a melhor maneira de medir a produtividade?; como contratar de maneira correta? São muitas dúvidas, e todas envolvem a produtividade.

Por isso que no Controller Cast de hoje o Marcio Jacson, CEO e Cofundador da TiFlux – Solução para Gestão de Atendimentos, fala sobre o aumento da produtividade dos times de maneira efetiva e saudável que prioriza pessoas e uma gestão transparente.

Agora você também pode nos ouvir no Spotify, Deezer e iTunes Podcast!

O Controller Cast é um podcast pensado especialmente para profissionais das áreas de Planejamento, Controladoria e Finanças. Nele discutimos temas relacionados com a área, trazendo insights, conteúdos práticos e entrevistas com profissionais que estão fazendo a diferença em suas empresas. Ouça também os episódios anteriores:

#22 Controller Cast com Hermes Reis sobre Como criar a Modelagem Financeira e Orçamentária de sua empresa

#23 Controller Cast com Juliana Rossi sobre Planejamento e Orçamento de Marketing

#24 Controller Cast com Rodrigo Garcia sobre Valuation

#25 Controller Cast com Guilherme Costantin sobre Boas práticas na gestão de reembolso

Sobre Marcio Jacson

 

Marcio Jacson é formado em Sistemas de Informação pela SOCIESC e em Planejamento e Gerenciamento Estratégico, Administração e Negócios pela PUC do Paraná. Atualmente é CEO e cofundador da TiFLux, uma solução de atendimento de serviços compartilhados para médias e grandes empresas. É coordenador local na StartupSC, membro de conselho do Ágora Tech Park e curador da Joinville Startups, um ecossistema que estimula e capacita startups joinvilenses.

 

Veja o que conversamos com Marcio Jacson:

Quais indicadores você recomenda analisar para avaliar a ótica de eficiência?

  • Conforme o tipo de empresa os indicadores mudam (também em relação às áreas);
  • É necessário, antes, ter um processo de entendimento de comportamento para analisar padrões;
  • Um dos modelos que gosto é o OKR (utilizado na TiFlux);
  • É possível otimizar objetivos-chave dos gestores e equipes e analisar o desempenho a partir daí.

Mas Marcio, quem é responsável por levantar estes indicadores aí na TiFlux?

  • Hoje temos um “guardião” dos objetivos que faz os pontos de contato com os gestores;
  • Os gestores e cada área possuem suas metas. Mas cada pessoa coloca seus objetivos para alcançar a visão estratégica alinhada;

E quando falamos de resultado: qual a diferença de produtividade e produção?

  • Produção é uma medida de resultado, significa o volume do que é entregue;
  • Produtividade é a medida que liga o desempenho;
  • Consigo, portanto, analisar a produção pela produtividade.

Como sabemos que é a hora de reavaliar esses fatores que estão (ou não) contribuindo para o desenvolvimento das equipes?

  • Em ambiente de startup sabemos que o CEO é o responsável pelo ritmo;
  • E responsável da área é comprometido com as obrigações;
  • Para saber a hora de reavaliar é importante manter proximidade e transparência com o time e ter uma visão num painel de indicadores;
  • Além disso tudo, utilizar ferramentas de RH para ajudar no processo é fundamental.

Um dos fatores que influenciam na produtividade é a individualidade de cada membro. Como você entende essa individualidade de cada membro aí na TiFlux, alinhando com a produtividade?

Agora falando de tecnologia. Como a gente pode utilizar a tecnologia para aumentar e potencializar a produtividade da equipe?

  • Bom, a tecnologia é um democratizador de oportunidades. E serve como um complemento, um meio, para que as pessoas alcancem seus resultados almejados;
  • Conseguimos utilizar a tecnologia automatizando ações manuais;
  • Utilizar ferramentas para ajudar no empoderamento e engajamento das equipes;
  • Gamification e outras tecnologias de gestão de tempo trazem uma “luz” para os profissionais em questão de indicadores.

Utilizando da sua bagagem, Marcio, quais dicas práticas você pode dar sobre produtividade de equipes?

  • Quanto mais transparente, mais confiança você gera;
  • Ter metas claras e realistas;
  • Cuidar com exceções, elas custam caro;
  • E ser orientado a métricas.

E agora ao contrário, o que você já viu de mais bizarro na gestão de equipe?

  • Não gerir; “delargar”;
  • Sem indicador você fica à deriva, e é a pior coisa;
  • Cuidado para não deixar “a vida nos levar”, é preciso ter metas;
  • E ver algo errado e não agir!

E para encerrar: quais dicas você dá para quem quer começar uma gestão de produtividade sem cometer?

  • Para mim, erro, é uma palavra muito forte; prefiro utilizar experiência;
  • Mas o que precisa ser feito é acompanhar indicadores e fazer correções o mais breve possível;
  • A questão da organização. Manter ambientes organizados é importante;
  • Outra coisa é evitar gargalos;
  • Transparência com todos garante que as informações cheguem a todas as pessoas;
  • Por último: não reprimir, mas abrir o coração e tratar o que está acontecendo o mais breve possível.

Deixe um comentário

Você precisa estar logado para postar um comentário. Clique aqui para fazer o login