Rentabilidade e lucratividade: entenda a diferença e a importância desses conceitos para os negócios

Publicado dia 25 de abril de 2014

Todo profissional responsável pela administração de um negócio sabe que acompanhar os resultados continuamente é importante para garantir que ele cresça e se consolide no mercado. E entre os indicadores normalmente analisados na gestão de uma empresa estão a rentabilidade e lucratividade, fundamentais para saber se ela está tendo ganhos ou arcando com prejuízo em suas operações.

Lucratividade e rentabilidade

Esses dois índices se relacionam a aspectos diferentes, mas não é raro que sejam confundidos ou tidos como sinônimos. O problema é que essa confusão pode atrapalhar a análise das informações e dar a entender que a empresa está em uma situação melhor ou pior do que realmente está. Por isso, entender a diferença entre lucratividade e rentabilidade é essencial para avaliar qual é o panorama efetivo do negócio e, assim, tomar decisões seguras para otimizar seus resultados.

Neste artigo, vamos abordar a diferença entre os conceitos de lucratividade e rentabilidade financeira, como calculá-los e qual é a importância dos dois indicadores para as organizações. Confira!

O que é lucratividade

A lucratividade é um indicador utilizado para apontar o ganho de uma empresa em relação à atividade que ela desenvolve. Ela aponta se o negócio está justificando ou não a operação, ou seja, se as vendas são suficientes para pagar os custos e as despesas e ainda gerar lucro.

A lucratividade de um empreendimento é apurada em valor percentual, em um cálculo que considera o lucro líquido (lucro após dedução de custos e despesas) e a receita bruta (valor das vendas) do empreendimento. Esta é a fórmula utilizada para o cálculo de lucratividade:

Lucratividade = (lucro líquido/receita bruta) x 100

Vamos a um exemplo prático: imagine que, em uma fábrica que produz eletrodomésticos, cada ventilador é vendido por R$ 120. Deste valor, R$ 30 acabam custeando os impostos, R$ 25 se referem à matéria-prima e outros R$ 25 custeiam a mão de obra. Dessa forma, a cada peça vendida, R$ 80 são utilizados para o pagamento de custos e despesas e o que sobra corresponde ao lucro líquido que, nesse caso, é de R$ 40 por mercadoria vendida.

Assim, se em um mês a empresa vende 200 ventiladores, sua receita bruta (total das vendas) corresponde a R$ 24 mil (200 x 120), enquanto seu lucro líquido é de R$ 8 mil (200 x 40). Nesse caso, o cálculo seria feito desta maneira:

Lucratividade = (8/24) x 100

Lucratividade = 0,33 x 100

Lucratividade = 33,3%

Simples, não é? Ao analisar o indicador de lucratividade, é importante verificar se o resultado atende aquilo que foi estabelecido no planejamento estratégico da empresa. A partir dessa avaliação, é possível propor mudanças nos processos, como a substituição de matéria-prima para reduzir custos, a alteração de regime tributário, quando possível, ou uma modificação no quadro de funcionários.

Também é indicado que, além de avaliar a sua lucratividade, a empresa compare os seus resultados com os de empreendimentos do mesmo segmento para verificar se são semelhantes à média do mercado. De forma geral, quanto maior a lucratividade, melhor para o negócio.

Para auxiliar você a calcular e acompanhar a lucratividade da sua empresa, disponibilizamos uma planilha com um modelo de margem de contribuição e lucratividade. Para fazer o download gratuito, basta clicar na imagem abaixo:

Modelo para cálculo de Margem de Contribuição e Lucratividade

O que é rentabilidade

Da mesma forma que o indicador de lucratividade, o índice de rentabilidade se baseia no lucro líquido e tem seu resultado em valor percentual. A diferença é que ele serve para medir o retorno que um investimento pode proporcionar ao negócio. O cálculo de rentabilidade é realizado desta maneira:

Rentabilidade = (lucro líquido/investimento) x 100

Imagine que a empresa do nosso exemplo, que produz eletrodomésticos, tenha investido R$ 20 mil em marketing para impulsionar a venda dos ventiladores durante o verão, gerando a venda de 1.500 unidades na estação a R$ 120 cada. Isso gerou um lucro líquido de R$ 40 por produto ― R$ 60 mil (1.500 x 40) no total. Nesse caso, o cálculo seria estruturado dessa forma:

Rentabilidade = (60.000/20.000) x 100

Rentabilidade = 3 x 100

Rentabilidade = 300%

Isso significa que a cada R$ 1 investido, a empresa obteve um retorno de R$ 3.

Além de apontar o retorno em investimentos pontuais e já realizados, como nessa situação, o indicador de rentabilidade também pode demonstrar se um investimento em fase de planejamento é viável e pode trazer resultados positivos para a empresa. Para isso, basta utilizar uma estimativa de faturamento para chegar ao lucro líquido.

Rentabilidade X lucratividade: como utilizar os dois conceitos

O que é rentabilidadeComo você viu, os indicadores de lucratividade e rentabilidade são utilizados para analisar fatores diferentes em relação às operações de uma empresa. Porém, eles devem ser avaliados sempre de forma conjunta. Isso porque uma empresa pode ser rentável mesmo sem ser lucrativa ou, ainda, ser lucrativa sem obter um retorno positivo com os investimentos.

Imagine, por exemplo, que uma empresa tenha lucratividade de 25%, um resultado positivo para pequenos negócios, mas que sua rentabilidade seja de 10%, ou seja, o retorno não paga nem mesmo o investimento. Nesse caso, apesar de ser um negócio lucrativo, é necessário avaliar se vale a pena continuar investindo da mesma forma nele.

O contrário também pode ocorrer: uma empresa com 300% de rentabilidade, isto é, que obtém o triplo do valor que investe, pode ter uma lucratividade pequena, pois os custos e as despesas da sua operação são muito altos e consomem grande parte da receita, interferindo no lucro líquido.

Um resultado positivo pode mascarar um índice negativo e, por isso, é importante não ignorar nenhum dos indicadores e avaliá-los constantemente para melhorar as ações e processos do negócio.

Concluindo

Lucratividade e rentabilidade são indicadores indispensáveis para o acompanhamento dos resultados de qualquer empresa, independentemente de seu porte ou segmento. A partir deles, é possível verificar qual é o panorama financeiro da empresa e, depois, se necessário, desenvolver ações para otimizar os processos e promover a melhoria da rentabilidade e lucratividade do negócio.

E no seu empreendimento, como andam esses dois indicadores e o que você tem feito para otimizá-los? Compartilhe suas experiências nos comentários!

Toda semana publicamos aqui no blog artigos relacionados a planejamento, orçamento e acompanhamento econômico-financeiro. Também publicamos mensalmente materiais gratuitos para download, como modelos de planilhas, white papers e e-books.

Se você ainda não é assinante de nossa newsletter, cadastre-se para receber este e outros artigos por e-mail, ou nos acompanhe nas redes sociais para ficar por dentro de tudo que acontece por aqui.

Talvez você também queira ler um destes:


Também publicado em Medium.

5 comentários

Deixe um comentário

Você precisa estar logado para postar um comentário. Clique aqui para fazer o login