Saiba o que é margem de contribuição e confira como calcular

Publicado dia 11 de abril de 2014

Margem de Contribuição é um indicador econômico-financeiro capaz de dizer exatamente se a receita de uma empresa é suficiente para pagar os custos e as despesas fixas e, ainda assim, lucrar. Trata-se de uma informação fundamental, até porque volume de vendas não é sinônimo de lucratividade.

Margem de contribuição

Considerando isso, fazer o cálculo da margem de contribuição é uma das atitudes mais importantes para uma empresa, e precisa ser feito regularmente. Entretanto, embora seja bastante crucial e indispensável para a formação do preço de venda e a análise das condições financeiras de um negócio, a conta é bastante simples.

Neste artigo, você vai saber, em detalhes, como achar a margem de contribuição, conhecer as informações que precisa ter em mãos para defini-la adequadamente e entender como utilizá-la para o desenvolvimento do seu negócio. Confira!

O que é margem de contribuição

Também conhecida como ganho bruto, a margem de contribuição representa quanto o lucro da venda de cada produto contribuirá para a empresa cobrir todos os seus custos e despesas — chamados de custo de estrutura — e ainda gerar lucro. Com base nisso, você pode calcular a quantidade mínima de produtos que precisará vender para não sair no prejuízo.

Para encontrar este indicador, basta seguir a fórmula da margem de contribuição, que é o valor das vendas, menos o valor dos custos e despesas variáveis:

Margem de Contribuição = Valor das Vendas – (Custos Variáveis + Despesas Variáveis)

Como forma de explicar em detalhes como encontrar esses números, vamos apresentar um exemplo para você. Imagine que sua empresa planeje vender 100 unidades de um determinado produto a R$ 50 cada unidade. Para produzir cada unidade há um custo de R$ 20 e mais R$ 15 de despesas variáveis. Portanto, nossa margem de contribuição ficaria:

O que é margem de contribuição

Contudo, saber como calcular a margem de contribuição de forma correta exige o conhecimento de alguns conceitos-base. O primeiro deles é a diferença entre custos e despesas. Basicamente, custos são todos os valores necessários para a manufatura e desenvolvimento do produto oferecido pela empresa. Já as despesas estão relacionadas aos gastos que não impactam diretamente no produto. Se você quiser se aprofundar mais sobre esse assunto, sugerimos a leitura desse artigo: Custos e despesas: a importância de classificá-los e diferenciá-los

Além de conhecer esses dois conceitos, é necessário distinguir custos e despesas fixas e variáveis. Sem entender em detalhes o quê cada item significa, o cálculo pode ficar errado, prejudicando o resultado e fornecendo dados imprecisos. Para isso, te indicamos dois artigos: Quanto custa para produzir o seu produto ou serviço? Entenda tudo sobre custos diretos, indiretos, fixos e variáveis e Diferença entre Despesas Fixas e Variáveis: tudo sobre uma correta gestão de despesas para sua empresa sair na frente.

Após ter em mãos os dados corretos relativos ao seu negócio, é hora de calcular a margem de contribuição na prática. Então, para você ter mais facilidade de fazer essa conta e revisá-la com uma regularidade planejada, oferecemos uma planilha com um modelo para cálculo de margem de contribuição e lucratividade. Para fazer o download é só clicar na imagem abaixo:

Modelo para cálculo de Margem de Contribuição e Lucratividade

Quando usar a margem de contribuição

Como calcular a margem de contribuiçãoConhecer a margem de contribuição que as vendas proporcionam é fundamental para o planejamento de qualquer empresa e é essencial para poder tomar as melhores decisões. Principalmente se considerarmos que ela pode ser fixada como meta no momento da definição do preço de venda dos produtos e serviços.

Se a margem de contribuição não é conhecida, você pode estar vendendo bastante e, mesmo assim, ter prejuízo. Isso porque é este número que garantirá a cobertura do custo fixo e da geração de lucro após a empresa ter atingido o ponto de equilíbrio, conhecido também como ponto crítico de vendas (break-even-point).

Com base na margem de contribuição, você pode planejar suas promoções, estipular as metas do time de vendas para saldar produtos específicos, ajustar o preço dos itens que tenham uma margem menor, entre outras decisões relacionadas à precificação.

Imagine, por exemplo, que ficou decidido aumentar o preço de determinado produto para melhorar a margem de lucro. Entretanto, ao calcular a margem de contribuição, verificou-se que ela não chegou ao mínimo desejado. Ou seja, a sua empresa até estava tendo mais receita com o aumento do preço, mas não o suficiente para garantir o lucro esperado.

Diante disso, fica fácil compreender como o conceito de margem de contribuição é fundamental para o acompanhamento das estratégias estabelecidas. Além daquelas que envolvem precificação, ela é essencial para auxiliar na melhoria dos resultados da empresa, especialmente no sentido de aumentar as vendas e reavaliar custos e despesas (o que envolve a troca de fornecedores, de matéria-prima e demais ações de cortes de gastos).

Todos esses cuidados vão impactar de maneira efetiva nas finanças, já que as receitas serão consequência de um trabalho cuidadoso de verificação do quanto cada produto contribui para os resultados do negócio.

Concluindo

Entender o porquê do nome margem de contribuição é fácil, até porque a explicação é bem lógica. Margem diz respeito à diferença entre o valor da venda (preço de venda) e os valores dos custos e das despesas específicas destas vendas, também conhecidos por custos variáveis e despesas variáveis da venda. Por sua vez, contribuição representa em quanto o valor de cada venda contribui para o pagamento das despesas fixas e também para gerar lucro.

Contudo, mais importante do que entender a razão do nome deste conceito, é saber quando utilizá-lo. E a verdade é que não existe uma recomendação geral sobre qual é o melhor momento para recorrer a este cálculo. Entretanto, ele é muito importante na hora de desenvolver o planejamento orçamentário da empresa para o próximo período, por exemplo.

A margem de contribuição também pode ser acessada ao estipular as metas mensais de vendas para a equipe responsável por esta atividade, na hora de planejar ofertas ou reajustar os preços.

Sem dúvida nenhuma, acompanhar o resultado deste cálculo dará à sua empresa muito mais recursos para administrar as finanças com mais confiança e critério. O resultado das vendas também tem todo potencial para contribuir de maneira ainda mais efetiva para a expansão dos negócios e, de alguma maneira, até os clientes poderão ficar mais satisfeitos, uma vez que será mais fácil planejar promoções interessantes.

Então, incorpore o quanto antes o cálculo da margem de contribuição nas rotinas gerenciais da sua empresa! Aliado a outras técnicas de gestão, o seu negócio pode crescer com mais sustentabilidade e segurança.

Esperamos que este artigo tenha sido útil a você. Deixe um comentário contando o que achou e compartilhe conosco qualquer outro conhecimento que possa contribuir com o tema. Fique à vontade também para compartilhar este post com seus colegas.

E para ter acesso a outros artigos relacionados a planejamento, orçamento e acompanhamento econômico e financeiro, acompanhe nosso blog! Toda semana publicamos novos artigos relacionados a esses assuntos por aqui. E mensalmente, compartilhamos materiais gratuitos para download, como planilhas, white papers e e-books.

Portanto, se você ainda não é assinante de nossa newsletter, cadastre-se para receber este e outros artigos por e-mail, ou nos acompanhe nas redes sociais para ficar por dentro de tudo que acontece por aqui.


Também publicado em Medium.

7 comentários
  1. Muito útil o conteúdo e explicado de forma simples e bastante didática. Parabéns!!

  2. Muito bom e de fácil entendimento. Me ajudou muitoo obrigada!

Deixe um comentário

Você precisa estar logado para postar um comentário. Clique aqui para fazer o login